Arquivo da tag: aceitação

Whey Protein que virou música

Já conduzo o NSE há um tempo, e ao longo dos anos tenho recebido relatos incríveis que são enviadas pelas leitoras.

A história da Mariana [preferiu falar só o primeiro nome] é uma das mais bonitas e é uma satisfação compartilhá-la com vocês.

Ela mandou o texto no comecinho do ano, fui eu quem falhou em postar no timing certo xD

Mas ainda tá valendo:

Oi gente!

O ano de 2017 está começando e imagino que muita gente tem como nº 1 na lista de projetos fazer dieta, emagrecer, mudar de estilo de vida, de corpo, etc, tudo aquilo que a gente já sabe e tenta todo o ano. Eu sei bem, já fiz várias dessas listas, mas nesse ano para mim a virada foi muito diferente! Não escrevi nenhum plano fitness e as comidas das festas de fim de ano não me produziram a mais mínima ansiedade, e isso foi fruto de um ano de transformação e aceitação que começou no ano passado depois de conhecer o Não Sou Exposição, e é por isso que gostaria de compartilhar com vocês leitores e leitoras dessa página o meu processo, pois para 2017 só posso desejar que mais e mais pessoas sejam felizes consigo mesmas e possam apreciar a vida, que é uma delícia com seus altos e baixos!

Moro no exterior e ano passado passei 3 semanas no Brasil na praia visitando a família. No nosso país a paranoia fitness está muito exagerada e voltei para casa pirando e decidida a comprar um pacote de tratamento de 3 meses em uma dessas clínicas estéticas que, depois de muito procedimento invasivo, agulhas, líquidos injetáveis, marcas roxas e sei lá mais o que, me prometiam ter o aspecto da Gisele Bündchen. Sem falar na dieta hiper-proteica que não preciso nem comentar….E olha a loucura: estava disposta a parcelar esse tratamento em não sei quantas mil vezes!! Estava disposta a me endividar!!!

clinica

(A terrível mulher-sem-cabeça que pode ser vista assombrando os Centros Estéticos…)

Quando estava a ponto de tomar uma decisão sobre uma das 3 clínicas que havia consultado, felizmente, (ou por obra do meu anjinho da guarda 🙂 ) através de um compartilhamento de uma amiga no Facebook fui parar no NSE. Me lembro que nesse dia e nos seguintes li vários posts, e isso foi acendendo a luzinha na minha cabeça, e tenho a sensação de que até escutei um click! Me dei conta que esse tratamento não resolveria nada, que só gastaria dinheiro, que não me traria nada de bom e que seria mais uma pressão na minha cabeça ter que, em 3 meses, “consertar” o que eu achava que estava errado.

Eu não tinha que consertar nada!!!

Mas o que aconteceu depois foi muito mais legal! Do lado da clínica de estética tinha uma escola de música, e foi nessa porta que eu bati. Me lembro que conversando com a professora de piano para me informar tudo ficou tão claro, foi como se uma nuvem negra saísse da minha cabeça, e me dei conta que trazer a música para minha vida melhoraria muitas coisas, e que isso se refletiria na minha auto estima, na minha relação com a comida e que isso seria a chave da mudança, não a dieta XYZ, ou o tratamento tal.

E lá fui eu, aos 40 anos, aprender um instrumento do zero, sonho de infância que finalmente pude começar a realizar!

Esse ano estudando piano foi muito bacana, a escola até organizou um pequeno recital para adultos no qual toquei duas peças basiquinhas, mas foi muito legal o comentário da professora dizendo que os outro alunos estavam muito admirados comigo, pela minha coragem de me apresentar com tão pouco tempo de aulas, e para mim foi muito bacana receber elogios que vão além do aspecto físico! Nós somos mais que um corpo, um rosto!!

Naquele momento eu era uma mulher que começou a tocar piano aos 40 e que teve a coragem de se apresentar! Minha mão tremia mas foi legal demais!!!

Parei de fazer e de pensar em dietas o tempo todo, no que comer, no que não comer. Como conforme a minha fome e vontade, e entendi que minha calça é 42, (às vezes 44) dependendo da marca, e que está tudo bem com isso, que eu sou mais que um número de uma roupa, e que tem muita coisa bacana para explorar e fazer! Em novembro voltei a praticar esporte mas por primeira vez com moderação e respeitando o meu ritmo. Vou na academia quando estou afim e pronto… E quando você se respeita a vontade até que aparece 😉

Transformemos o Whey Protein em música, em arte, ou no que você gosta de fazer, que todo o resto se ilumina!

Esse foi o ano em que voltei a gostar de mim mesma, a valorizar meu novo corpo, que é outro depois de uma gestação, e que isso é maravilhoso, ele me deu a minha filha! Foi o ano em entendi que corpos são diferentes e não massinha de modelar. O ano em que voltei a usar biquíni depois de nem sei quantos anos e que sentir a água na barriga é a melhor coisa do mundo!! A lista é enorme e estava diante do meu nariz!

Por isso desejo a todas e todos um 2017 muito feliz junto com a pessoa que mais temos que amar nesse mundo: você mesma/o!

Mariana.

Eu AMO a história da Mariana.

Só PENSEM na alegria no meu coração quando eu soube que um dinheiro que seria investido numa clinica de estética se transformou em aulas de piano

No fim do ano passado ela me mandou um videozinho dela tocando “Danúbio Azul” e os meus olhos encheram de lágrimas. Nunca assisti uma performance tão bonita. Porque eu conheço a história por trás dela.

Vou deixar o som para vocês, porque ela prefere não se identificar.