Desnutrição não é normal.

Vamos conversar sobre uma coisa muito séria?

Sim, o que?

A banalização absurda da prática de restrições alimentares severas e jejuns.

Muitas pessoas estão atualmente concentradas dentro de grupos sobre dietas e jejuns intermitente, sem orientação profissional, trocando “dicas” e relatando experiências de modo totalmente empírico e inconsequente.

Quebrar as unhas, perder cabelo, sangrar gengiva, ficar doente várias vezes por mês, ter rompantes de agressividade, desmaios, dificuldade cognitiva, falha de memória NÃO SÃO sintomas que você pode contar como certo porque você está emagrecendo.

Se uma pessoa faz uma maluquice para emagrecer, perde medidas, mas em decorrência disso aniquila o próprio organismo… Isso significa que a vida dela se tornou melhor ou mais saudável?

R: NÃO. Significa *apenas* que ela perdeu medidas.

É preocupante DEMAIS confundir ser saudável com ser magro. Uma coisa não necessariamente implica na outra.

Se o corpo começa a dar sinais de deterioração, é porque não está adequadamente NUTRIDO.

Como ter cabelos, unhas, pele, gengivas, ossos, músculos e mente saudáveis?

R: Se alimentando. De maneira variada e nutritiva.

O nosso corpo PRECISA dos nutrientes que são fornecidos pelos alimentos minimamente processados e frescos. Ficar sem comer ou ter uma alimentação monótona (apenas ovos e vegetais folhosos) é uma agressão. Não tem absolutamente nenhuma relação com saúde.

ANTES de desejar ser uma pessoa magra custe o que custar, entenda a importância de ter um organismo bem alimentado.

Anúncios