Esse peso te cabe?

Texto da Thaiana Vaz Cutini, psicóloga parceira do NSE e autora do Blog “Mulheres Que Se Transformam“:

Muitas vezes eu já entrei em guerra com meu peso e mais vezes ainda vi outros fazerem o mesmo. A famigerada frase “eu só quero perder 3kg ou 5kg” é uma das mais comuns que eu ainda escuto quando estou andando por aí. Às vezes é uma necessidade pautada em questões de saúde, mas na maioria pelo que eu pude observar é pura neura da cabeça da pessoa ou modismo.

Não falo de saúde porque não posso fazer essa avaliação olhando pra alguém, então falo de estética mesmo. Ouço meninas que pra todos os efeitos são magras (leia-se: estão próximas o suficiente do padrão ou estão no que consideramos um estado não-gordo de ser) dizendo que estão “gordas”, utilizando um referencial totalmente distorcido de magreza, de beleza e do que significa ser gorda. Hoje em dia ainda bem temos modelos mais realistas na moda plus-size, mostrando que beleza não se restringe a um peso e uma altura ou a um tipo corporal, mas essa noção de magreza = beleza perdura. E a magreza é cada vez mais magra.

Eu mesma já cai na armadilha do ‘mas eu podia perder uns 3kgs’ quando estava pesando um número totalmente razoável e adequado pro meu corpo e pras minhas necessidades. Um número que para todos os efeitos é só um número mesmo. Eu já tive o mesmo peso de diversas formas diferentes. Mas, nesse caso, para todos os efeitos eu era magra. Não a magra da passarela, mas uma magreza viável por assim se dizer. O resultado dessa busca pelos 3kgs a menos foi dieta maluca, efeito sanfona e um desespero enorme além de ter investido uma energia absurda em uma meta doida que eu poderia ter colocado em outro lugar muito mais legal.

Essa história é de muitas.

O que eu mais vejo é gente querendo caber em outro corpo. Querendo um peso ou um corpo que não é possível pra ela. Esquecemos com a ajudinha da moda e da indústria da beleza que existe uma variedade enorme de configurações e tipos de corpo. Tenho amigas que têm a mesma altura que eu e um corpo totalmente diferente e isso é normal. É desejado, inclusive.

Uma vez ouvi de uma pessoa que ela “não conseguia mais perder peso”. Uma pessoa magra, novamente, para todos os efeitos. Mas ela queria perder mais porque a porcentagem de gordura do corpo era alta. Agora, se você está nessas ou conhece alguém assim, te pergunto:

talvez (só talvez, hein?), será que esse corpo que você está querendo ter te cabe? Será que é possível pra você? Será que o motivo pelo qual você não perde mais peso é porque… não dá?

Nós temos limitações e forçar a barra dessa forma só gera um estresse enorme, emocional, psicológico e físico que acaba transformando a vida em um sofrimento tremendo fora os riscos de um transtorno alimentar, que é uma doença seríssima.

Eu tenho um ditado que gosto de repetir pra mim mesma: a vida já é muitas vezes difícil e cheia de problemas, pra que vou criar mais?

Pense nisso.

Será que o que te incomoda não é outra coisa e você está transferindo pro peso? Será que esse número que você tanto deseja te cabe?

 

Anúncios

Uma ideia sobre “Esse peso te cabe?

Os comentários estão desativados.