A toxicidade da beleza.

Hoje é 12 de outubro, comemora-se o Dia das Crianças, então eu acho que seria legal a gente dar uma atenção aos sentimentos das meninas mais novas (pré-adolescentes)

Muitas vezes esses jovenzinhos tão modernos chamam tão pouco a nossa atenção enquanto mexem com jogos eletrônicos, aplicativos e redes sociais, que somos incapazes de perceber o que está verdadeiramente acontecendo.

Do que estou falando?

Hoje, um pouco mais cedo, eu tive reações físicas de desespero ao assistir o trecho de uma entrevista da Taylor Hill, modelo da Victoria’s Secret:

O meu grande susto começou em 1:20, quando Taylor diz:

A Victoria’s Secret contrata novas garotas e ensina-as a serem elas mesmas, e bonitas: “Veja como você é bonita e todas as coisas que você pode realizar”. Eles te dão voz para ser uma influência no mundo e uma inspiração (“role model”), o que é bem legal. Então eu creio que se tornar uma “Angel” é se tornar um modelo de comportamento para jovens mulheres.

Puxa vida. :/

Eu não sei se ela realmente acredita nisso, se nunca foi convidada a pensar diferente ou se a VS orientou que dissesse assim.

O que as “Angels” da Victoria’s Secret ensinam:

– O valor de uma mulher é a sua beleza.

– “Beleza” atende critérios muito, muito, muito, muito específicos.

– Ser magra nunca é demais.

– Beleza é um privilégio para poucas.

– Mas se você comprar os produtos certos, seguir a dieta certa e se esforçar muito, talvez um dia você consiga ser bonita. Porque beleza é bem de consumo.

Vejam bem, eu não vou levantar uma argumentação besta dizendo que “quem gosta de osso é cachorro” e que essas modelos não têm graça nenhuma. Ninguém nasceu ontem: as modelos como Taylor Hill são belíssimas.

Há quem diga que representatividade é uma bobagem e isso não importa porque a mídia não tem o poder de influenciar pessoas críticas e esclarecidas.

…Discordo.

Os padrões exclusivistas e impossíveis, que não permitem que a beleza seja redefinida e diversificada causam um impacto imenso na autoestima das meninas.

É muito cruel ensinar que a coisa mais importante que existe na vida é ser bonita, mas que somente 1% das pessoas do planeta o são. E se você não é bela como elas… a culpa é sua. Sofra.

Pois então.

A leitora Susana Crocetta me enviou um intenso material que ela coletou no Instagram, com comentários de pré-adolescentes e adolescentes no perfil de blogueiras notórias por sua beleza.

Uma coisa é ver um comentário aqui e outro ali. Mas é verdadeiramente chocante o resultado quando juntamos as peças.

*estou na posse desse material faz um tempo, mas eu simplesmente não sabia como lidar com ele!

Os prints estão divididos em categorias:

1) “A minha autoestima acabou”

autoestima-acabou1

autoestima-acabou2

2) Depressão

depressao

3) Humilhação

humilhacao

4) “Fracassei na vida”

fracassei

5) “Não saio mais de casa”

nao-saio-de-casa

5) “Desisto da vida”

desisto-da-vida

6) “Goals”

A palavra “goals” significa um objetivo a ser buscado. Elas usam esta palavra em relação a características físicas de outras pessoas. Como se modificar o próprio corpo fosse possível (ideia que a indústria da beleza vende constantemente)

goals-1

goals-2

7) Não quero almoçar

almoco

8) “Queria ser bonita”

queria-ser-bonita

…Fato digno de nota, não?

As modelos da Victoria’s Secret, e as outras bonitas de plantão são de fato “role models”. Mas isso não significa que seja uma coisa positiva.

Anúncios

Uma ideia sobre “A toxicidade da beleza.

  1. Susanna Crocetta

    Muito obrigada por postar nesse momento oportuno do dia das crianças, Paco. Sei que mesmo algumas mulheres adultas fazem às vezes esse tipo de comentário autodepreciativo. Fico feliz por seu trabalho estar frutificando.

Os comentários estão desativados.