Corpo humano não é gincana.

Hoje nós precisamos falar sério sobre uma coisa muito importante.

Resultado de imagem para serious dog

(Sério, ok? Isto é muito sério)

Eu quero falar sobre: o seu corpo e os “desafios de emagrecimento”

Estamos na aurora do segundo semestre, e inúmeras pessoas que lucram em cima da sua insegurança começam a mostrar seus tentáculos:

“Emagreça até o verão! Nós podemos te ajudar!”

Permita-me inicialmente explicar que você não tem obrigação de emagrecer porque o verão está chegando. Se você parar um minuto e pensar sobre isso com objetividade, verá que essa ideia não tem o menor nexo, uma vez que o sol nasce para todos.

Eu já disse inúmeras vezes porque eu não endosso a prática de dietas, mas eu acho que eu preciso fazer um apanhado geral da coisa porque as pessoas não estão realizando a SERIEDADE deste problema.

1) Não é NADA fácil manter o peso perdido.

Apenas cinco em cada cem pessoas que perdem peso de forma significativa a partir de uma dieta restritiva conseguirão manter o peso atingido. Mas não pense que estar no grupo dos 5% é biscoito, amigos. O peso mantido por esta parcela mínima de pessoas acontece com muita ralação e dedicação exclusiva. Pelo resto da vida.

Entenda: a quase totalidade das pessoas que tentam seguir dieta ENGORDAM, e isso não tem nada a ver com “disciplina”, “foco”, força de vontade”, “vergonha na cara” ou qualquer outro tipo de blablabla fitness.

(quando isso acontece, a culpa NÃO É SUA)

Tudo o que o seu cérebro quer é manter a sua sobrevivência. E ele trabalha para isso. Sempre.

Quando uma pessoa começa a fazer uma dieta, o cérebro detecta um cenário de privação que ele NÃO SABE que foi você quem provocou (voluntariamente). E ele fará DE TUDO para te salvar dessa situação.

Como?

R: Diminuindo a taxa metabólica e aumentando o apetite.

Não é você quem “fura” a dieta. É o corpo que te tira dela!

Mais: quando você perde peso, o seu cérebro não esquece o seu peso anterior. E fará todas as manobras necessárias para te colocar nele novamente. E não existe “força de vontade” no mundo que vença tal processo.

Qualquer pessoa que se forçar a perder peso irá terminar a situação com o metabolismo mais lento (de novo: o seu organismo quer te preservar, portanto irá economizar energia). Por este motivo, o corpo precisará de cada vez MENOS calorias para manter o peso atingido. Então será muito complicado (MESMO!) manter seu novo peso, porque será necessário comer pouquíssimo. E mais de 90% das pessoas não toleram isso. Porque é de fato insustentável.

Estou fazendo uma explicação isolada da reação do organismo diante da dieta, mas lembre que existem inúmeros outros aspectos envolvidos: emocionais, culturais, psicológicos, cognitivos, sociais…

2) Dieta é ansiogênica.

Além de toda a questão cerebral/metabólica, tem mais um probleminha: FAZER DIETA É HORRÍVEL!!

(Minto?)

A dieta promove inúmeras perturbações cognitivas que levam a um relacionamento péssimo com a comida que pode se estender por toda a vida:

– Cada prato de comida parece ser a ÚLTIMA REFEIÇÃO da sua VIDA.

– A vida vira uma batalha contra os alimentos, que são BONS ou RUINS… E se você comete um “erro”, ou seja, come algo proibido, se sente terrivelmente culpado.

– A dieta arruína a sua vida social, quando todos os seus amigos estão comendo pizza e você precisa pedir uma salada de R$40,00

– A dinâmica é 8 ou 80. Ou vocês SEGUE A DIETA, ou cai no caos alimentar. E cada vez que você sente que colocou o seu plano alimentar a perder, desiste de tudo.

É cíclico: 1. começar a dieta, 2. restringir alimentos, 3. perder peso, 4. perda de controle, 5. aumento de peso, 6. frustração… Início de uma nova dieta.

Eu falei apenas UM POUQUINHO sobre a problemática das dietas, mas o que eu quero deixar claro é que:

Fazer dieta não é uma “prática qualquer”…É um tremendo de um PROBLEMA.

Agora eu realmente cheguei no que eu quero falar: transformar a dieta num jogo.

SIM: transformar a dieta num jogo.

Além de gurus empreendedores que não deveriam estar “trackeando” seus dias de jejum diante do público, blogueiras que simplesmente INVENTAM que vão passar um mês inteiro sem comer glúten por motivos de droga nenhuma… Há as clínicas, nutricionistas, academias e SPAS que promovem concursos. Exemplo:

eu-magra

Detalhe: pessoas com peso, altura, idade, contexto de vida e individualidade metabólica DIFERENTES vão brincar dentro mesmo concurso!

Pedido encarecido: NÃO SE META com essas maluquices!

No concurso acima, os segundos e terceiros colocados ganham uns bônus meio Zebeléo, mas o primeiro (na verdade é A PRIMEIRA, né?) colocado recebe prêmio em dinheiro.

Isso mesmo: compensação monetária por você ter perdido peso.

Ora, isso é triste. Parece uma coisa legal, mas não é!!

Nós estamos inseridos numa cultura que coloca o corpo como moeda de valor. Aprendemos que os mais esbeltos terão acesso a todas as formas de prestígio social: sucesso, felicidade, amor, admiração, confiança, autoestima, confiança, mérito… e, agora, dinheiro.

O materialismo atingiu tal ponto que O VALOR de um corpo magro é MONETÁRIO, ou seja, o corpo como bem de consumo. Mais nítido do que isso, impossível.

(O seu corpo é uma mina de outro se você assim decidir)

O verdadeiro problema a respeito de tudo isso é que as pessoas não respeitam os seus corpos.

Eu não estou pregando moralismo, dizendo que a gente tem que ~SE DAR VALOR~, nem nada nesse sentido.

Eu estou dizendo que: nosso corpo tem necessidades que são constantemente negligenciadas.

O mercado do emagrecimento nos faz crer que o corpo é infinitamente maleável de acordo com a nossa vontade. Podemos passar 30 horas em jejum, depois passar um dia inteiro comendo presunto. Vale totalmente a pena passar por tremendas privações de sono em nome de não faltar treino. Podemos experimentar a dieta sem glúten, depois passar 10 dias comendo frutas, você já tentou a dieta da sopa? Do shake? O que você está aprontando em cima do seu corpo nessa semana? Tem planos para a semana que vem?

CORPO HUMANO NÃO É GINCANA.

O seu corpo não quer ganhar uma viagem para um resort super legal.

O seu corpo não quer prêmio em dinheiro.

O seu corpo não quer 10 sessões de carboxiterapia grátis.

O seu corpo não quer uma Shakeira probiótica (wtf)

O seu corpo não quer um pote novo de suplementos, nem um macacão FIT novo.

O seu corpo está clamando pela sua atenção e seu cuidado. Ele não quer que você tente forçá-lo na sua calça jeans de 1996. Ele não quer ficar sem comer por 30 horas. Ele não quer correr em jejum, e não quer passar dois dias comendo presunto.

Qual foi a última vez que você se deu conta de que seu corpo existe? Sua frequência respiratória, apetite, sensações táteis, SINAIS que o corpo dá? E qual foi a última vez que você respeitou essas demandas?

 

Ou seja: busca-se freneticamente A IMAGEM de um corpo mais magro, mas nem se sente que este mesmo corpo existe. Outro problema vivido pelo corpo na contemporaneidade: a imagem tem mais valor do que a realidade concreta.

Você já parou para pensar que o seu corpo precisa que você CUIDE dele, e não faça gincanas, desafios, jogos, brincadeiras, dietas recreativas?

Quanto mais você inventar moda, mais bagunça metabólica você causará. E você vai engordar. Na verdade, este é o menor dos problemas. Mas não é isso que você quer, certo?

(Minha meta é ser saudável, não necessariamente magrinho)

 

 

Anúncios

6 ideias sobre “Corpo humano não é gincana.

  1. Não sou Exposição. Autor do post

    Oi Aryene!

    A toxina botulínica é usada medicinalmente para conter espasmos musculares. Pode ser usada para esclerose múltipla, tremores, diversos tipos de sequelas motoras. O BOTOX é aplicado no estômago para diminuir as contrações das paredes (que enviam ao cérebro sinais para estimular o apetite). É uma intervenção para provocar sensação de saciedade. Mas além da técnica “enganar” o corpo, existem muitas pessoas que comem por razões emocionais e não físicas, então já “passam por cima” dos sinais que o corpo dá do mesmo jeito =T

Os comentários estão desativados.