Você não é a pior mãe do universo – semana do aleitamento

Hey! Tudo bem?

Nós estamos na semana mundial do aleitamento materno (entre 1 e 7 de agosto)

E nós sabemos da importância da promoção dessa prática tão saudável para o bebê e para a mãe!

Nunca é demais lembrarmos da maravilhosidade que é o leite materno, certo?

Vantagens para o baby:

– ele irá receber o alimento ideal, nutricionalmente perfeito, calculadinho pela natureza. A produção do leite materno é um fenômeno tão incrível, que o leite muda de composição ao longo da mamada. Você sabia disso? Inicialmente, o leite é mais diluído e menos denso, e tem função de matar a sede da criança… Em seguida ele modifica e se torna mais espesso para fornecer a proporção perfeita de nutrientes importantes para o neném se desenvolver.

não é necessário oferecer água para o bebê até o seis meses. O leite materno cumpre o papel da hidratação!

– não há risco de contaminação bacteriana, uma vez que o leite sai da mama diretamente para a boca do bebezinho! Nenhuma manipulação envolvida! E o leite materno é sempre fresco, por motivos de: ele acabou de ser produzido 😉

– o bebê que mama no peito recebe células imunológicas para protegê-lo contra inúmeras doenças.

– o risco de superalimentação é muito menor para o baby que recebe o leite materno. Ele tem uma maior percepção do alimento que está recebendo (justamente por causa das “fases” da mamada que eu narrei lá em cima). A criança que se alimenta do peito tem mais consciência corporal dos seus sinais de saciedade, e essa habilidade o ajudará a ter uma boa relação com os alimentos por toda a vida.

– desenvolvimento da mandíbula e dos dentinhos! A sucção do leite é um tremendo trabalho muscular, sabia? Isso facilitará a mastigação, a fala e uma boa formação dentária.

(Nhó.)

Vínculo! O bebê precisa de segurança, afeto, contato com a mãe para que seja emocionalmente saudável. Dar o peito é uma tremenda demonstração de amor.

Vantagens para a mãe:

– Inúmeros estudos apontam o aleitamento como fator de proteção contra câncer de mama e ovário.

– Diminuição do risco de hemorragias pós-parto, além de promover o retorno do útero ao tamanho normal.

– Toda a gordura corporal acumulada durante a gestação se converte em energia para a produção de leite (a gestante não engorda “do além”… Tudo na natureza tem propósito!) A amamentação facilita o retorno do corpo ao peso natural.

– diminui a incidência de depressão pós-parto.

– O aleitamento é contraceptivo durante o período em que a mãe estiver amamentando.

– É GRÁTIS! 😀 hehehe

O NSE RECOMENDA O ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO ATÉ OS SEIS MESES DE IDADE. 

Certo?

Dito isso, eis que chego verdadeiramente ao meu ponto:

Você NÃO É a pior mãe do universo se você, por alguma razão, não puder ou não conseguir amamentar o seu filho. Não sofra por causa da patrulha-da-maternidade-perfeita.

Acho que você sabe do que eu estou falando.

– Você TEM QUE engravidar dentro das melhores condições proporcionadas pelo planejamento familiar. Veio de surpresa? Shame on you!

– Você TEM QUE manter o peso ideal meticulosamente calculado antes, durante e depois da gravidez.

– Você TEM QUE ter a criança por parto normal.

(O NSE é 100% favorável ao parto humanizado, mas também existe o entendimento de que isso nem sempre é possível)

– Você TEM QUE amamentar de qualquer jeito. Não conseguiu? Lixo de mãe. Desistiu!

Não me deem tijoladas, porque eu não tô aqui vendendo lata. Mas as mulheres já carregam todo peso do mundo nas costas. Engravidar é uma BARRA. Atravessar a gestação é mais complicado ainda. Não preciso nem falar sobre dores do parto … mas nada disso pode ser pior do que o julgamento que a mãe recebe dos conhecidos, da família, dos profissionais de saúde, dos órgãos governamentais e de todo mundo.

Certa vez eu estava circulando na internet, lendo sobre alimentação complementar, e vi uma mãe levando “bronca” porque serviu feijão junto com beterraba para a criança e isso atrapalha a absorção do ferro.

Ou seja: tudo bem que você conseguiu dar FEIJÃO e BETERRABA para o seu filho…mas E O FERRO?

Entende o que quero dizer?

Você não é uma mãe-monstro porque deu bolacha maisena para o seu rebento. Ou porque você de alguma maneira agiu em desacordo com o De Lamare.

O aleitamento materno é a melhor opção para os lactentes e devemos estimulá-lo SEMPRE. Mas devemos levar em consideração o viés da VIDA REAL para não transformar recomendação saudável e informativa em patrulha das tetas.

 

Anúncios