Pequenas dicas pra comprar melhor

CarolinaO texto de hoje é da consultora de moda e estilo parceira do NSE, Carolina de Biagi

Hoje achei que seria legal falar um pouco com vocês sobre compras e dar algumas dicas. Como dinheiro não ta fácil pra ninguém é sempre bom aprender a gastar de forma inteligente:

– Primeiro de tudo: Não vá às compras irritada, triste, chateada, carente, etc. Eu entendo que ás vezes a gente tem um dia difícil e quer compensar, mas isso é perigoso, comprar não vai resolver os seus problemas e pode acabar causando mais um: rombo na conta bancária.

– Antes de ir às compras, dê uma boa olhada (e uma arrumada) no seu guarda – roupa. Às vezes você já tem a peça que acha que precisa e simplesmente esqueceu em uma gaveta.

– Pra não ficar com um guarda – roupa abarrotado doe algo que não usa mais (e que esteja em bom estado) sempre que comprar algo novo.

– Vá às compras com tempo ou pelo menos com foco. Se você precisa de uma calça jeans, não leve 20 blusinhas pro provador, dê prioridade ao que você realmente quer e precisa.

 

– Sempre que você quiser comprar uma peça, pense nos looks que pode criar com ela usando peças que você JÁ TEM. Minha regra é de três looks diferentes, mas quanto mais opções você tiver, melhor.

– Vale a pena investir um pouco mais em peças que você vai usar bastante. E isso não tem nada a ver com aquelas listinhas de itens “que toda mulher precisa ter” da internet. Tem a ver com o que você usa mais e tem o seu estilo. Eu por exemplo não uso muito calça jeans, mas adoro camisetas e uso bastante então invisto nas que tenham bom caimento e um bom tecido, pra que elas durem.

 

 

(Eu [Paola] compraria esta camiseta… :3 )

– Continuando a coisa do investir no que se usa mais: Divida o valor da peça pelo número de vezes que a usará. Quanto mais você usar, mais vale a pena o gasto que fez.

– Tamanho é só um número. Escolha o que te cai bem e esqueça o número na etiqueta. Não adianta nada comprar uma peça apertada, desconfortável, que não fecha só pra dizer que ela é de determinado tamanho e depois deixá –la parada no guarda roupa.

– Compre roupas pro seu momento atual. Não pra quando emagrecer, mudar de emprego, etc. Você merece se vestir bem agora.

– Compre o que cabe no seu bolso. Preço alto nem sempre é igual à qualidade e dívidas não valem a pena.

Prove, prove, prove. Eu sei, é chato, mas é necessário. Não dá pra comprar só “no olhômetro . E se mexa dentro do provador!! Sente, levante, erga os braços. Se incomoda, prende os movimentos, machuca, já sabe: Não leve!!

Redescubra seu guarda roupa! Nem sempre você precisa de peças novas, às vezes só precisa de um jeito novo pra usar o que já tem.

– Não é porque está em liquidação que você tem que comprar. Aproveite liquidações pra comprar peças que você precisa ou sempre quis experimentar mas não tinha tanta certeza, mas ainda assim, lembrando sempre que elas tem que ter a ver com a sua vida, com quem você é e o que você já tem.

(…A Carolina não tem culpa. ESTA MÚSICA não pára de reproduzir na minha cabeça neste momento…)

Ajustes podem ser necessários, mas ajustes simples como apertar a cintura de uma saia, diminuir uma manga, fazer uma barra… Se você precisa refazer a peça toda pra que ela caia bem, não vale a pena.

– Quando comprar peças que precisem de ajustes, tente já mandar pra costureira ou deixar na loja se eles oferecerem esse serviço. Se você esquece de ajustar acaba não podendo usar a peça e isso é dinheiro jogado fora.

– Por fim, tente comprar de quem faz. Garante mais originalidade e exclusividade, apóia pequenos negócios, não financia trabalho escravo e te dá uma ligação mais próxima com quem faz as suas roupas.

Carolina de Biagi

Anúncios