Como lidar com o erro: Um Tutorial!

Spoiler: aprendendo a errar.

Parece fácil não é?

#SQN. Nossa sociedade exalta o perfeito, seja no trabalho ou na nossa vida pessoal, precisamos sempre produzir e com qualidade. Tanto faz se estamos mal, se a saúde não vai bem, se estamos cansadas… não importa. Precisamos acertar o tempo todo e se por um infortúnio (vamos dizer, sei lá, ter nascido humano) cometermos algum engano, precisamos corrigi-lo o mais rápido possível. É por isso que digo que não sabemos como errar!

A consequência é simples, fugimos do erro nos trancando na nossa zona de conforto ou tentamos compensar a insegurança tomando atitudes que nos fazem mal, seja com horas extras no trabalho ou com uma paranoia constante. Dizem que errar é humano, mas secretamente pensamos “o outro pode errar, eu não!”. Podemos perdoar o erro de um parente ou de um companheiro, mas não nosso.

Mas por que estou falando de errar e aprender a errar? Estou falando porque é necessário errar. Só assim de fato podemos aprender e crescer.

Precisamos urgentemente mudar a associação que fizemos de

Erro = ruim = negativo = incompetência = há algo de errado comigo.

Mas não é só isso não, precisamos aprender como errar de maneira mais positiva!

Ué, mas como assim “errar de maneira positiva”?

PAUSA para uma observação muito importante:

É claro que existem profissões onde o erro é muito menos tolerado, como por exemplo na carreira médica. Com certeza as consequências de um erro médico em uma cirurgia por exemplo serão bem mais sérias do que de um dobrador de origami estragando a sua criação (NÃO estou desmerecendo quem dobra origami, ACHO LINDO e super digno como profissão!). Para efeitos de entendimento, não é desse tipo de situação compreendida por um erro médico que estou falando aqui!

(Ou seja, só Deus)

Voltando a programação normal…

Como fugir então dessa autocobrança excessiva? Como aprender a errar?

Vou dar 3 estratégias simples aqui pra vocês testarem na prática!

1. Comece tomando consciência de que errar FAZ PARTE. Todo mundo nessa vida erra. A vida é tentativa e erro.

2. Depois lembre que seremos julgado por nossas falhas e não nossos acertos, na grande maioria das vezes. Lembre também que isso gera a cobrança inviável e surreal  de que estejamos sempre certos.

3. E finalmente: aprenda a enxergar o erro de forma diferente.

Bem, pense comigo. Podemos enxergar o erro de duas formas:

A primeira é como algo positivo, que gera aprendizagem e melhoria além de muita sabedoria e histórias pra contar.

A segunda é como algo extremamente ruim e que devemos evitar como o diabo foge da cruz.

Eu não sei vocês, mas prefiro muito mais a primeira. Se você encara o erro de maneira mais positiva você se dá a permissão pra também aprender a cometer erros mais positivos.

Erros positivos? Como assim?

O erro positivo é  o que te orienta no sentido do crescimento. Ué, mas todos os erros não fazem isso? Não.

O erro positivo que orienta pro crescimento é derivado de uma tentativa de fazer algo diferente e fora da sua zona de conforto, o que gera auto conhecimento se você estiver prestando atenção.

(O corpo fala e nossas atitudes também.)

O erro que eu não considero positivo é o repetido.

Você já fez a mesma coisa 10 vezes, continua tendo o mesmo resultado que te faz mal e você insiste no mesmo caminho. Lá vai você tomar tijolada da vida pela 10ª vez porque não quer escutar o que ela está te dizendo. A sua intuição grita, mas você prefere ignorar, prefere insistir, prefere acreditar que o outro vai mudar, prefere continuar nesse emprego que você detesta por medo de tentar algo novo….

Deu pra entender não é?

erro thaiana

Persistência é algo muito valioso assim como a sabedoria pra saber quando é hora de abrir mão e quando as suas escolhas estão te fazendo mal.

Nem sempre o coração tem razão.  As vezes ele vai dizer a você:

“Você está com saudades, liga pra ele.”

“Ah, passa no cartão de crédito que não tem problema.”

Mas a sua consciência e sua intuição sabem que isso só vai te trazer mais dor. Aprender quais erros cometer é  fundamental pra gerar movimento e assim equilíbrio.

Sendo assim, pense… que erro eu estou cometendo e que não tem sido positivo pra mim?

Será que não é a hora de abrir mão dessa escolha?

Só você vai saber a resposta para essa pergunta.

(Texto escrito por Thaiana Vaz Cutini, psicóloga parceira do NSE e autora do Blog “Mulheres que se Transformam“)

Agora EU vou fechar com esta música da Pink que martelou na minha cabeça sem parar enquanto eu fazia essa publicação (na versão sem censura mesmo, é claro: Fucking Perfect!):

Anúncios

Uma ideia sobre “Como lidar com o erro: Um Tutorial!

  1. Andrieli Freitas

    Adoro a forma como você escreve. Sou psicóloga e já é o segundo texto seu que compartilho na minha página. Entendo que fala ao grande público e fala de verdades que precisam ser ditas. Obrigada por sua luta em separar saúde de magreza e por falar em estereótipos de beleza. Grande abraço.

Os comentários estão desativados.