Sapatinho da Cinderela!

O texto de hoje é da Thaiana Vaz, psicóloga e autora do Blog “Mulheres que se Transformam

(28 de Março 2016 também conhecido como o dia que o meu sapato não me coube)

Caro diário,

Hoje passei um perrengue enorme. Aliás, foi uma tragédia!

Bem, eu achei o vestido perfeito pro casamento! “O” vestido mesmo, aquele que mal mal precisa ajustar! Ufa… comprei, dividi em 6vx no cartão e fiquei exuberante de felicidade! Ser madrinha não é fácil mas estou super feliz ;D

Voltei hoje na loja pra poder fazer a bainha, então claro que levei o sapato que irei usar para poder marcar minha roupa certinho.

Esse sapato! “O” sapato!

Coloco no meu pé, aquele sapato lindo e maravilhoso que me lembra o da Cinderela (claro que não é de vidro, mas é de glitter, então é próximo o suficiente ;D) e percebo que ele parece mais desconfortável do que eu lembrava.

Confesso que comprei ele para uma outra ocasião na qual fui madrinha e devo ter usado ele duas vezes se muito, mas mesmo assim, ele realmente estava apertado.

Comecei a pensar,

“será que engordei tanto que até meu pé aumentou?”

“minha deusa, e agora o que eu faço?”

Eu não vou comprar outro sapato de festa, pois como esse, só vai juntar poeira no armário, sem contar que o vestido já foi caro e eu não tenho grana T_T.

E agora seeee-nhor?

Tento lembrar se por um acaso eu tinha comprado o tamanho errado, ou… se algo tinha acontecido para o diacho do sapato estar tão apertado. “Será que ele não cedeu? Sempre cede um pouquinho né? Deve ter sido isso, pensei”.

E ai eu lembrei.

Na época, deve fazer uns 2 anos isso, eu estava procurando um sapato de festa. Entrei na loja e encontrei o meu sonho de consumo. E ele custava uma facada mas com força na facada.

Pensei “ah, mas vale a pena, ele é tão lindo *_*

Experimentei o meu número, ficou apertado, experimentei um maior, ficou largo a ponto de sair do meu pé quando andava.

Fiquei ponderando desesperada o que faria então… quando a vendedora disse pra levar o menor já que ele ia ceder mesmo.

Pensei, ahhh, mas cede mesmo né? (caí no papinho de vendedor)

(O sonho)

E de lá pra cá, de 2 anos pra cá, entre muitas coisas, engordei.

E pelo visto meu pé também.

…Voltando ao presente.

Se eu conseguir ficar 10min com esse sapato vai ser um milagre. E realmente, relembrei que nas outras 2 ocasiões que usei o dito cujo, não durei nem isso e já joguei ele longe.

Dito e feito, usei só pra cerimônia, “dei um migué”, tirei ele discretamente e depois fiquei de chinelo.

O fato é que se fosse hoje em dia e eu estivesse nessa loja experimentando esse sapato, não teria comprado e teria procurado um mais confortável.

Agora vou ter que usar esteja apertado ou não, já que ele custou uma fortuna….

Moral da história: não tente se forçar onde você não cabe. Você pode acabar com uma baita unha encravada!

(E não caia em papo de vendedor ;D)

Thaiana Vaz Cutini

 

Anúncios