A SARADA-SEM-CABEÇA

Vamos explicar? *suspiro*VAMOS.

Ontem eu publiquei uma imagem na minha Fanpage:

sarada
E eu disse que a moça do fundo pode estar pensando em como seria ser uma sarada-sem-cabeça.

…Começou.

“Você está enaltecendo uma mulher diminuindo outra!!”

“Você está JULGANDO a sarada!!”

“Você está chamando quem faz dieta e malha de retardada!”

(olha, eu não chamo a pessoa de retardada. Apenas alerto frequentemente que seguir “dieta” é uma canoa furada. Se você curte esse tipo de coisa, existem centenas – possivelmente milhares – de páginas que propagam esse discurso. )

“Cadê a sororidade?”

“Você está falando que a mulher sarada não tem cérebro!”

“Você odeia quem faz musculação!”

“Sarada sem cabeça é uma expressão muito complicada. VAMOS PROBLEMATIZAR!!!”

NÃO. Vamos simplificar.

Vocês se lembram do caso da Elize Matsunaga, que aconteceu em 2012?

Ela era casada com o herdeiro da indústria alimentícia Yoki, Marcos Kitano Matsunaga. Eventualmente descobriu que foi traída. Assassinou o marido, em seguida esquartejou o corpo e depois tentou ocultá-lo.

(NÃO estou entrando no mérito de se a causa foi legítima e nem cometendo uma injustiça porque a assassina é uma mulher. Não estou falando de machismo/infidelidade/estrutura do matrimônio. Estou relatando um FATO: ela fez isso)

Mais do que o próprio homicídio, desmembrar alguém é um ato particularmente chocante.

Porque despersonifica. Porque tira a humanidade daquilo que um dia foi humano. Porque transforma um corpo humano em retalhos, e o corpo é um indicativo de identidade.

(O esquartejamento fere a dignidade de um ser humano. Por que desconsidera a sua totalidade, o torna “descartável”. NÃO É LEGAL, certo?)

Por que eu estou falando sobre ISSO?

Porque nós testemunhamos o desmembramento de mulheres diariamente.

SIM: nós testemunhamos o desmembramento de mulheres diariamente.

Mulheres são mostradas como fragmentos, objetos antropomórficos (mulheres representadas como COISAS), esquartejadas e degoladas.

DESMEMBRO

DESMEMBRO2

DESMEMBRO3

(Tô mentindo?!)

E a gente come com farofa. Não questiona, não percebe.

Isso é uma maneira desrespeitosa de representar mulheres e vai fixando na nossa mente a ideia de que nós somos feitas de PARTES.

Pés, pernas, coxas, glúteos, barriga, braços, seios, pescoço, AXILAS, rosto, unhas, sobrancelhas, cabelo…

Por que?

Porque você tem que comprar um produto para cada segmento do seu corpo. Então você precisa ESQUECER que você é uma pessoa completa.

Quando eu digo: “sarada-sem-cabeça”, eu estou dizendo que:

1) uma mulher magra

2) é frequentemente representada

3) sem a cabeça

SÓ isso.

COMO É QUE uma pessoa sem cabeça pode ser uma idiota, se ela nem tem cabeça??

Exemplos de sarada-sem-cabeça:

Eu poderia continuar postando mulher-sarada-sem-cabeça infinitamente.
ATÉ A VIDA ACABAR.

MSSC

(Deu pra entender?!)

Não há “interpretação” cabível. É sarada-sem-cabeça. Apenas.

Algumas pessoas disseram, “eu curto a página e tals, mas não use essa expressão”

Ah, deusa.

EU NUNCA vou parar de usar essa expressão. Porque é uma representação feminina recorrente. Eu explico sobre isso em palestras e aulas.

É uma prática publicitária que significa MUITA COISA.

É “degolar” um ser humano. É desconsiderar a personalidade, a identidade, o que faz um ser humano ser único. É uma forma de violência contra a mulher representá-la dessa maneira.

Violência contra a mulher não é somente quando uma mulher apanha do marido.

ENTENDE? Não sou eu quem está menosprezando a sarada. Representá-la sem cabeça é o desrespeito! …E não o que eu falei.

Quando eu digo “sarada-sem-cabeça” eu estou apontando um estereótipo controverso, e não chamando a mulher magra de “retardada”.

SARADA SEM CABEÇA é um desrespeito muito grande com todas as mulheres. Porque desmembramento é crime. E crime chocante.

Sair por aí e ver anúncios de magras sem cabeça é uma coisa que me desespera.

Recebi a sugestão, mas JAMAIS vou parar de apontar esse fato.

NÃO ESTOU dizendo que a magra/sarada é idiota, fútil, retardada ou sei lá.

Isso é um desvio grande de interpretação.

Estou simplesmente dizendo que as mulheres saradas das propagandas/posts/anúncios são representas… SEM A CABEÇA.

Só isso.

Somente isso.

É sério: Crava na nossa mente a ideia de que somente o corpo importa.

Não sou capaz de parar de apontar esse fato. Não dá. É uma das coisas que mais me incomodam no mundo.

(NÃO.)

Anúncios

5 ideias sobre “A SARADA-SEM-CABEÇA

  1. Sofia

    Gostei do post. Me lembrou bastante aquele documentário, o Killing Us Softly, sobre a extrema obetificação feminina nas propagandas.

  2. J.L.

    A primeira vez que li “mulher sarada sem cabeça” interpretei como “mulher sarada fútil”, o que não gostei também.

    Acho que isso ocorreu porque é tão normal a representação “decapitada” da mulher magra que eu nem havia reparado, depois de passar duas vezes pela imagem, que a cabeça estava cortada. É como se esse tipo de imagem já fosse “parte da natureza”. Duvido muito que o erro de interpretação teria ocorrido se fossem homens na foto.

    Ótimo o texto 🙂

  3. Patthy

    Eu já tinha entendido a expressão “sarada sem cabeça” (em outro contexto talvez possa significar outra coisa, mas para mim fica bastante claro que é literal já que, bem, a mulher da foto não tem cabeça), mas nunca tinha parado para prestar atenção em como essa representação em “partes” objetifica a pessoa. Não é o mesmo caso de uma fotografia mais artística, mas no contexto da publicidade acaba sendo exatamente isso.

Os comentários estão desativados.