John Burke não te aceita.

John Burke, personal trainer norte americano, fez um vídeo discursando sobre a obesidade. E é a epítome de como a sociedade trata as pessoas gordas: grosseiro, inflexível, simplista e terrorista.

JBE olhe.

Ele não te aceita.

ELE…NÃO…TE ACEITA.

Desesperemos.

(Zzzzzz….)

Eu fiz o sacrifício de assistir o vídeo inteiro, e tudo o que posso concluir é que ele mede o valor das pessoas de acordo com o percentual de gordura e a sua própria percepção sobre qual seria o melhor jeito de viver a vida (“EU vou te ensinar a comer certo, se movimentar certo, viver certo”)… Porque VOCÊ não importa. Sua saúde não importa. O que está em jogo aqui é que as suas pelanquinhas estão incomodando John Burke porque o shape dele é top. E o seu não é.

Mesmo que uma pessoa estivesse precisando de incentivo para emagrecer (por recomendação médica, por exemplo), será que berrar na cara dela e dizer que ela é uma fracassada & feia promoveria alguma mudança?

saradão

John Burke diz que:

“Todas as doenças causadas pela obesidade são consequência das más escolhas”

Moço, quem é que ESCOLHE ficar doente? Você é personal trainer e deveria saber que a obesidade é um quadro multifatorial e envolve questões econômicas, sociais, culturais, genéticas, ambientais, psicológicas, emocionais... Saúde não é a simples ausência de doença e ficar doente é resultado de uma conjuntura de fatores.

“Sua personalidade pode até ser bonita, mas seu corpo não é”

Ok, querido, só vamos lembrar que a beleza é subjetiva, está nos olhos de quem interpreta, e quem interpreta o faz de acordo com um repertório de experiências. Você acha que bonito é ser musculoso, mas sabia que as coisas nem sempre foram assim? No Renascimento o corpo bonito era aquele que representava fartura. E aí?

(As três graças, Rubens. 1639)

“Eu tenho nojo e repulsa de pessoas gordas porque o corpo delas demonstra falta de disciplina”

 Ora, John. Quem é você para medir a força mental de uma pessoa a partir da SUA régua, que diz que “músculo = disciplina“? Isso se chama preconceito. É julgar o livro pela capa. É desconsiderar inúmeros fatores, entre eles a genética. Cultivar músculos não é a única maneira de exercer disciplina! Quem sabe a pessoa gorda que você está menosprezando toca um instrumento com virtuosidade? Ou possui doutorado em ciência política? Ou está escrevendo um livro? Ou faz trabalhos manuais com maestria? Tudo isso requer disciplina, sabia?

“Bullying é um fato da vida”

Não, cara. Bullying não é um fato da vida. É a mais absoluta crueldade e pessoas gordas não merecem passar por isso só porque você acha que não fazem parte do time dos “vencedores” (sendo essa dicotomia de vencedores & perdedores outra concepção tão subjetiva quanto as suas ideias sobre ~beleza~)

“O motivo de você ser assim é preguiça absoluta”

Concordamos, John. O motivo de você ser assim rígido, estúpido, impaciente e gordofóbico é resultado de uma preguiça absoluta de pensar além do seu umbigo sarado. É preguiça de ter empatia. É medo de soltar as rédeas da sua vida e medo de que todo o peso que você ergue perca significado diante da descoberta dos múltiplos talentos das pessoas.

“Vocês estão criando crianças sem autoconfiança porque alimentam elas com lixo”

Primeiro: comida nenhuma é lixo. 

E vamos entender a linha de raciocínio: quando damos “lixo” para a criança comer, ela engorda e quem é gordo não pode ter autoconfiança porque vai sofrer bullying.

Errado. Autoconfiança nasce dentro da gente, independe de fatores externos e não se relaciona com agradar os outros através de comportamentos exibicionistas. Se a sua confiança depende de um “corpo legal” (porque o corpo gordo é supostamente “ruim”, sendo que isso é uma falácia porque nem todo gordo é doente e nem todo magro é saudável), isso é um falso mecanismo de autoafirmação.

“Desligue o X-Box, corte o açúcar, vá correr por 10 minutos, fique longe dos fast foods BLABLABLA”

Antes de cagar regra entenda que você não pode tirar a autonomia das pessoas, nem desconsiderar as suas particularidades. As pessoas podem, eventualmente, decidir mudar de vida, mas sabe quantas o farão porque você está mandando? Zero.

“É a verdade que interessa.”

Pois é. Então vamos à verdade: você não está preocupado com o futuro da nação. Você só tem asco de gordos.

(Sua resposta ao espaço que meu corpo ocupa define VOCÊ. Não eu.)

John Burke, o Personal… Seje menas.

Anúncios

14 ideias sobre “John Burke não te aceita.

  1. Heloisa Carvalho

    Eu comecei a assistir o vídeo desse cara e parei após alguns segundos. Sim, colega, eu também te julguei, VIVA COM ISSO. Hahaha. Personal que eu nunca tinha ouvido falar, eu também não te aceito. É muita ignorância reduzir o ideal de vida de todo o planeta ao seu umbigo: eu me alimento bem, me exercito, a saúde tá ótima e eu sou uma musa renascentista =* Preguiça eu tenho de gente que nem esse cara.

  2. graziela

    Pra ficar feliz mesmo, só precisava que esse babaca lesse esse texto todinho. E talvez que alguém traduzisse o texto pra ele, desenhasse possivelmente, porque não sei se le tem capacidade de entender.
    Perfeito, quanto mais te leio mais te admiro. Você e seu site mereciam ser clonados, muitas e muitas vezes. O mundo seria bem melhor.

  3. Isadora Raquel

    O que mais me incomodou foi ver um personal dizendo que vai ensinar a “comer direito”. Mas ele não é personal, oras? E o que é comer direito? Eu sou vegetariana. Pra mim, comprar frango, como ele diz no vídeo, ou propagar dietas baseadas em proteína animal, não é correto. E aí? Ele que vá falar do que é da alçada dele, e de forma mais humana e delicada, por favor!

Os comentários estão desativados.