Uma história triste.

Hoje recebi uma notícia muito triste de uma leitora.

NESTE LINK há o alerta de uma moça chamada Cintia, que participava de um grupo de emagrecimento nas redes sociais:

“Oi meu povo…Então. Sabe o que é isso? A segunda bolsa de sangue que eu estou tomando. Pois é (…) Isso é o resultado de um emagrecimento rápido, sem saúde e feito por conta própria, de qualquer jeito, né. Uma anemia profunda, órgãos que estão em falência, mas enfim… Um dia uma pessoa falou pra mim que eu não seria ninguém se eu fosse gorda. Aí o que aconteceu? Emagreci 45Kg em menos de 6 meses. E o resultado é esse: vivo internada na UTI, vivo doente e com risco de vida, mas enfim… A gente tem que procurar se amar como é. Você quer emagrecer? Eu acho que tem que emagrecer sim, por causa da saúde. Em primeiro lugar a saúde. Se quer ficar gordinha e tem saúde, continue gordinha…Se quer emagrecer por causa da saúde, emagreça…Em primeiro lugar a saúde. Mas não, e nunca mais, a babaquice da opinião alheia. Entendeu? Porque as pessoas dizem o que elas querem, mas quando você está sofrendo como eu estou, que acabei de sair da UTI, aí ninguém passa pelo que você tem que passar.  (…) Um beijo pra vocês, eu logo mais estou voltando pro grupo, voltando para a ativa… Não é dessa vez que a Cintia vai deixar vocês em paz. Um beijo bem gostoso, até a próxima.”

Infelizmente, não teve próxima.

A Cintia faleceu hoje.

Cintia

Pensei muito se deveria compartilhar este vídeo, mas o testemunho é importante.

Não são raras as histórias de pessoas que comprometeram a saúde em nome de um emagrecimento repleto de riscos e de modo abrupto. A Cintia sofreu danos físicos… Mas praticamente diariamente recebo relatos de pessoas que sofrem riscos emocionais e mentais muito graves por causa de um comentário, por conta da opinião das outras pessoas, porque foram rejeitadas pelos parceiros, porque sofreram pressão dos pais, porque não conquistaram uma vaga de emprego unicamente por não serem MAGRAS como a sociedade dita, cobra, insiste que sejamos.

Existem quantas histórias como a da Cintia?

Você está pensando em emagrecer? Por que? Para satisfazer determinadas pessoas? Seu namorado? Sua mãe? Alguém anda dizendo que você não é/nunca será ninguém? Você acha que você É o seu corpo e que seu valor reside na sua aparência?

Você quer começar uma dieta radical por conta própria? Pense antes de agredir seu organismo por causa das expectativas de terceiros. Magreza não é sinônimo de beleza, competência e nem saúde.

Se o excesso de peso estiver te prejudicando de alguma maneira, procure fazer uma reeducação alimentar com bom senso, amor próprio, sem pressa ou decisões abruptas.

Emagrecimento é coisa séria. Nosso bem estar é coisa séria. Cuidar do corpo é coisa séria.

Descanse em paz, Cintia. Que o seu alerta sirva para aumentar nosso amor próprio, o respeito pelo nosso organismo, nosso autoconhecimento e a valorização das coisas que verdadeiramente importam.

Não seja protagonista de uma tragédia. Seja autora de uma linda história: a sua.

 

Anúncios

6 ideias sobre “Uma história triste.

  1. Jessica

    Triste que pessoas tenham que MORRER para servir de alerta a algo tão triste e complicado…e triste que mesmo assim a indústria e a sociedade que incentivam isso não querem parar e não ligam para quem dá a vida por causa dessa pressão.

Os comentários estão desativados.