Carta aberta à Thais Neves.

[TW: Gordofobia]

Cara Thais Neves,

Fiquei pensando muito no recado que você escreveu, e num primeiro momento não quis responder nada ou me manifestar sobre a sua fala porque você me parece uma pessoa irremediavelmente preconceituosa.

Preconceituosa por que?

Porque afirmar categoricamente que todas as gordas são preguiçosas, sedentárias e negligentes é um ato de preconceito.

Então pausa para a Whitney Thore dançando “beijinho no ombro” pra você:

Mas eu acho que eu, como nutricionista, tenho o dever de esclarecer [novamente] que: magreza NÃO é a mesma coisa que beleza que NÃO é a mesma coisa que saúde.

Você sabia que existem pessoas magras (bem magras!) que são sedentárias, comem a gordura da picanha, fumam marlboro vermelho e transam sem camisinha? E aí? Você tem algum discurso para fazer sobre isso?

Você tem raiva de quem tem insuficiência renal? Você tem raiva de quem tem hepatite? Você tem raiva que quem tem câncer?

Não, né?

Então, Thais, sinto informar, mas você não está preocupada com a saúde de ninguém. Você apenas detesta gordos. E isso é preconceito.

Você NÃO pode afirmar que uma pessoa está saudável/doente apenas olhando para ela.

Por que você não aceita que gordas vão à praia, participem de concursos de beleza, se sintam bonitas, se exibam, sejam felizes?

Porque você é preconceituosa. Porque você detesta gordas.

E isso não tem nada a ver com saúde.

Fique você sabendo que a obesidade é um quadro multifatorial e envolve questões econômicas, sociais, afetivas, emocionais, mentais e genéticas. Se você acha que a pessoa é gorda só porque é preguiçosa, seu pensamento é simplista.

Se informe, repense seus valores.

Se isso não for possível, então chore muitas lágrimas-fitness porque VAI ter Plus Size, VAI ter Gordelícia, VAI ter gorda bonita, VAI ter gorda feliz.

Rala, sua mandada.

#NSE

Anúncios

127 ideias sobre “Carta aberta à Thais Neves.

  1. Pingback: Desabafo de uma Chubby girl! - Monalisa de Batom | Mi Camacho

  2. Lu

    Promiscuidade sexual, tabagismo, alcoolismo, dependência química… Todos esses comportamentos também sobrecarregam a saúde pública, no entanto não vejo o mesmo preconceito em relação a essas pessoas.
    A garota perdeu sim uma ótima oportunidade de ficar calada, mas ao que tudo indica, parece que perdeu o namoradinho para uma gorda bonita e não conseguiu se conformar.

Os comentários estão desativados.