Transtorno Alimentar: verdades e mitos

O post de hoje é rapidinho. Encontrei este infográfico sobre transtornos alimentares e ele é bem interessante, por isso decidi colocar a tradução aqui no NSE.

Eating-Disorder-myths_website

 

# MITO

Transtornos alimentares não são sérios. São estilo de vida ou uma questão de vaidade.

# REALIDADE

Transtornos alimentares problemas mentais sérios e potencialmente fatais. Pessoas com transtorno alimentar apresentam sérias perturbações em seu comportamento alimentar e nível de atividade física. Também podem se automutilar em decorrência de distorções em seus pensamentos e emoções.

# MITO 

Transtornos alimentares são coisa de quem quer “chamar a atenção” ou uma fase.

#REALIDADE

Devido à natureza do transtorno alimentar, a pessoa fará grandes esforços para esconder seu comportamento, ou pode não reconhecer que algo está errado. Transtornos alimentares não são “uma fase” e não podem ser resolvidos sem tratamento e suporte.

# MITO

Famílias, particularmente mães, são culpadas pelo desenvolvimento do transtorno alimentar.

# REALIDADE

Não existem evidências de que o comportamento dos pais gere o transtorno alimentar. Mesmo que a pessoa tenha predisposição genética para desenvolver transtornos alimentares, a culpa não é unicamente da família.

# MITO

Fazer dieta é uma parte normal da vida.

# REALIDADE

Os transtornos alimentares quase invariavelmente acontecem com pessoas que se engajaram em dietas ou comportamento alimentar desordenado. Dietas se relacionam com outros problemas de saúde como depressão, ansiedade, problemas nutricionais e metabólicos e, ao contrário da expectativa, ganho de peso.

# MITO

Transtornos alimentares somente afetam adolescentes brancas e de classe média.

# REALIDADE

Transtornos alimentares podem afetar todas as pessoas. Eles ocorrem em diferentes cenários sociais e culturais, entre pessoas de todas as idades, de crianças a idosos e em ambos os sexos.

Se você percebe que alguma coisa na sua alimentação, na percepção do seu corpo ou na quantidade de exercícios físicos que realiza está desajustado, ou seja, se algo não vai bem, procure ajuda especializada e conte com o apoio de familiares e amigos.

 

 

Anúncios