Chega de balança!

A leitora Angelica Lopes escreveu um depoimento maravilhoso sobre as conquistas que ela tem feito desde que deixou de fazer dietas e passou a prestar atenção nos seus sinais corporais de fome e saciedade. Fez trocas saudáveis, aposentou a balança, está muito mais tranquila e ainda por cima fez a alegria das cachorrinhas!!

(ISTO não determina meu valor!)

Adorei o relato e achei digno de estar aqui no NSE! Lá vai:

“Ando lendo muito e fazendo muitas reflexões sobre mim e a minha vida. Meu momento atual é de olhar para dentro em todos os sentidos e o olhar para dentro é aprender a escutar o corpo. Processo difícil, mas que com treino vai melhorando a cada dia. Gostaria de compartilhar com vocês algumas conquistas.

Como já disse em outras ocasiões, estou no programa desde fevereiro, mas já tinha deixado de fazer dieta desde novembro do ano passado. Li o livro da Sophie Deram, assisti vídeos, fiz outras leituras, tomei algumas atitudes e refleti muito nos últimos três meses.

 Descobri que no meu caso, o RELAXAMENTO era a chave para melhorar a minha condição. A comida aqui em casa é feita por mim e apesar de poder ainda ser muito melhorada já é bem saudável; tenho uma rotina regrada, não sou sedentária. Então, por que nada acontece? Olhando para dentro descobri que controlar a ansiedade era a chave: perco o controle na alimentação em situações de estresse.

 Então comecei a me reorganizar para diminuir ao máximo as situações de estresse do meu dia-a-dia, como por exemplo, acordar 10 minutos mais cedo para preparar o café da manhã com mais calma e começar o meu dia diferente, sem agitação. E assim foi com outros pequenos detalhes, que somados fazem uma grande diferença no dia-a-dia.

Essas pequenas atitudes somadas me trouxeram mais calma, que por sua vez trouxe um trabalho mais bem feito em tudo o que faço durante o dia, que por sua vez eliminou uma série de pequenos retrabalhos e que por sua vez reverteu magicamente em mais tempo disponível! Consegui ver na prática o que é um benefício sustentável na minha vida, sem milagre nem imediatismo, mas com consciência e perseverança.

Meu peso deve estar estável, é o que sinto, a balança saiu de cena de vez. Em alguns dias me sinto “mais magra”, outros dias me sinto mais pesada e nesse meio tempo me pesei pela última vez, num desses dias que estava me sentindo bem e mais leve. Vi que tinha aumentado um quilo. Primeira reação foi de desânimo, afinal estava me sentindo leve e bem, como poderia ter engordado? E isso quase estragou meu dia até o momento em que refleti e pensei:

– O que vale mais, a minha sensação de bem estar ou um número da balança?

Nem precisa adivinhar a resposta, foi esse o dia que aposentei a balança de vez. Prefiro ficar com minha sensação boa, com meu sorriso e bom humor a ter meu dia estragado por um número que não representa nada. E aí veio a ideia de enumerar as conquistas até aqui, porque finalmente entendi o que é viver de maneira saudável. E o peso, se vai cair ou não ao longo do tempo não sei, mas também já não importa.

Sou saudável, tenho uma vida maravilhosa e pretendo desfrutá-la de alma leve.

Seguem as minhas conquistas até agora:

1) Estou comendo bem mais devagar do que antes. Acho que ainda posso melhorar um pouco, sem neuras, mas comparado ao meu padrão anterior de engolir um prato de comida em 5 minutos, já fiz um avanço enorme!

2) Parei de tomar refrigerante. Na verdade eu já vinha diminuindo o consumo e tinha trocado por suco de frutas na refeição, mas foi a partir da consciência que aconteceu a virada. A última vez que pedi um gole de coca-cola para meu marido e prestei atenção no sabor foi o golpe final para perceber que não gostava mais daquilo.

3) Troquei o suco de frutas por água nas refeições. Foi passo a passo, como vocês podem ver, mas como a água é bem mais fácil e disponível a vida foi simplificada, um stress a menos no dia.

4) Aprendi a ler os rótulos dos alimentos, não a tabela de calorias, mas a lista de ingredientes. Aos poucos estou fazendo substituições mais saudáveis dentro dos alimentos industrializados que consumo.

5) Desvilanizei (essa palavra existe?) TODOS os alimentos!! No início do programa comia uma sobremesa e pensava meu Deus, isso é uma bomba calórica! Depois de quase três meses, eu aprendi a simplesmente comer e saborear a sobremesa, principalmente a sobremesa que eu gosto e não qualquer coisa que me for oferecida ou que tiver na despensa e for doce.

6) Inclui na minha rotina (depois que ganhei tempo livre) um passeio com as minhas cachorras todos os dias da semana, menos os dias que faço aula de yoga, incluindo finais de semana. É uma volta de 1 quilômetro, 20 minutos. Ponto para mim e nem preciso dizer a alegria delas…

DOGS

7) Tirei o foco da minha mente da comida e mudei de assunto. Não penso mais em comida o dia todo, no momento estou estudando meditação que é uma prática que quero incluir na rotina também.

8) Parei de comer de 3 em 3 horas. Tinha como sagrados os lanches da manhã e da tarde, até porque ainda não sei bem escutar as sensações de fome e saciedade. Mas de uns 15 dias para cá me peguei pulando um ou outro lanche de forma natural, porque estava entretida com outras atividades, ou seja, não era fome mesmo. Se estou muito antenada no relógio é mais difícil deixar de lanchar, mas quando estou concentrada em outra coisa, a fome vai embora.

No momento as principais que me lembro são essas. Muita coisa, não é mesmo? Ainda existe um longo caminho a ser percorrido, principalmente em relação à sensação de fome e saciedade, mas fazendo a lista fiquei muito feliz com meu resultado, consegui enxergar a transformação. Gratidão eterna em primeiro lugar à minha amiga Wanessa que me ‘apresentou’ à nutricionista Sophie Deram, em segundo lugar à própria Sophie, pelo carinho com que trata todos nós e por dedicar sua vida a ajudar as pessoas e também à Paola, autora do Blog ‘Não Sou Exposição

Obrigada a todos, uma ótima semana!!”

É para aplaudir de pé!! Tantas conquistas, e de maneira tão sustentável!

Viva a Angelica!!

E a balança? Pode ir morar no armário…

 

 

Anúncios

Uma ideia sobre “Chega de balança!

  1. ELENILMA BARROS DA SILVA

    Parabéns o sucessodos resultados nao pode ser mensurado apenas por resultafos quantitativos e sim e principalmente os qualitativos…orgulhosa de vc Angélica. Vc é inspiração para todos nós. Obrigada por compartilhar conosco suas conquistas. …

Os comentários estão desativados.