Macaquinhos no sótão

A Val, do Blog “contando estrelinhas”, teve uma ideia que eu achei muito bacana: uma postagem coletiva. Ou seja, ela convidou algumas blogueiras para falar sobre um mesmo tema. Eu fui escolhida também 🙂 O tema é: O que você faz quando está chatead@? Sejamos francos, ninguém é 100% felicidade. A vida é mais ou menos como essa estrada: Temos momentos topo-do-morro. Temos momentos base-do-morro. Porque hedonismo é uma ilusão, a coisa funciona assim e não existe “segredo”, nem técnica e nem coisa nenhuma que possamos fazer a respeito. O que eu faço quando estou na base-do-morro? Bom, primeiramente preciso explicar sobre os macaquinhos (sim! Macaquinhos.) Eu simplesmente adoro a obra infantil (ou talvez nem tanto…) do Ziraldo, “O Menino Maluquinho”. Amo. Amo. Eu gosto tanto do menino maluquinho que quando eu era criança, eu arrastava um boneco dele por aí da mesma maneira que a Mônica arrasta o Sansão. O próprio Ziraldo achou graça desse fato e me deu um autógrafo muito do simpático: ziraldo

(A Paola sou eu!)

Voltemos aos macaquinhos. Em “O Menino Maluquinho”, uma das descrições sobre o Menino Maluquinho é que ele tem macaquinhos no sótão. Mais ou menos assim: Gente, eu tenho muitos macaquinhos no sótão. Mais de cem. O problema é que eles são uns bichinhos muito assanhadinhos e eles resolvem fazer bagunça. Quando eu fico chateada, os meus macaquinhos se comportam mais ou menos assim:   Eles também são faladeiros. Às vezes fala um mais alto do que os outros, ou todos ao mesmo tempo. Existem vários tipos de macaquinhos e cada macaquinho fala de acordo com a sua personalidade: Macaco melancólico: ninguém gosta de você. Você é desinteressante e vai acabar completamente sozinha nessa vida, mesmo! Macaco raivoso: eu quero surrar a cara de cada um! Não chega perto de mim que eu te soco a cara! Tô com raiva de todo mundo! Macaco caótico: nada vai dar certo! Você nunca vai conseguir um emprego, não vai ter casa pra morar nem comida pra comer, vai morar embaixo da ponte e isso também não vai dar certo porque assim que você ali se instalar, a ponte vai desmoronar! Macaco medroso: não publica esse texto! Vai aparecer um monte de gente te xingando de feia, boba e burra e eu você não vai dar conta. Você vai sofrer um ataque em massa na internet! Macaco workaholic: você tem dois textos para escrever, um livro pra terminar, três tarefas para entregar! Você tem que postar no Facebook, no Instagram e no Blog e depois responder todos os e-mails! Para ontem! Macaco perfecionista: por que você não dança melhor? Por que você não fala melhor? Por que você não escreve melhor? Por que você não se comporta melhor? Macaco inseguro: mas será que gostam de você mesmo? Não confie nas pessoas porque podem estar todos querendo te passar a perna. Cuidaado. *Macaco louco*: o macaco louco, também chamado de Mojo Jojo,  é um personagem prolixo pertencente à animação das meninas superpoderosas. Prolixo significa que o macaco louco verbaliza bastante e frequentemente usa eufemismos para repetir o mesmo conceito mais de uma vez, ou seja, ele é redundante. O macaco louco sonha em derrotar as meninas superpoderosas, isso significa que o macaco louco e as meninas superpoderosas são inimigos, portanto, têm posicionamentos ideológicos opostos.

— Brincadeira, não tem o macaco louco hihihi–

– Retornemos ao post –

Quando os macacos fazem bagunça, eu me descontrolo. Fico triste, irritada, ansiosa, com medo ou tudo isso junto. Então como eu lido com os macaquinhos? Quando eu fico chateada, eu preciso ficar sozinha. Preciso. A mente agitada é, para mim, como quando a gente chacoalha um daqueles globos cheios de glitter. Para que as coisas se acalmem, o globo precisa ficar paradinho e sem novos estímulos. O movimento então vai ficando mais esparso… mais lento… até que eu possa, novamente, ver as coisas com clareza. Algumas pessoas precisam de contato social, companhia, conversar sobre o problema… Mas eu prefiro me afastar de toda a agitação para que os macaquinhos, gradualmente, parem de fazer bagunça. É assim que eu administro os meus macaquinhos. Como você lida com os seus?

Anúncios

5 ideias sobre “Macaquinhos no sótão

  1. Talita Baldin

    Paola, quando meus macaquinhos ficam agitados e falando todos ao mesmo tempo, como os seus, eu peço silêncio. Primeiro eu grito e esperneio desesperada! Aí eu vejo que não vai resolver, porque eles ficam ainda mais agitados! Depois que eu consigo baixar o tom de voz e ser gentil com eles, eu mostro que também eles podem ser gentis comigo… Que nem tudo o que pensamos e dizemos a nós mesmos quando estamos zangados são palavras verdadeiras. Aí vai dando um alívio… Aos pouquinhos, tudo fica melhor! 🙂

    Linda essa postagem! Obrigada por me ajudar a aquietar esses macaquinhos agitados do dia de hoje!
    Beijo no seu coração!

    P.s.: Manda o macaquinho medroso pra lá… Precisamos de mais gente com coragem assim pra colorir nossa estada no mundo! 😀

Os comentários estão desativados.