O conforto de uma promessa

Sísifo é um personagem da mitologia grega que aprontou muito, desagradou os deuses e por isso recebeu deles uma punição: rolar uma pedra até o topo da montanha. O problema é que quando a pedra se aproxima do topo, ela rola até a base, sendo necessário recomeçar o processo. Sísifo está cumprindo essa tarefa. Para sempre. Por  toda a eternidade.

Por isso que nós chamamos trabalhos infrutíferos de “tarefa de sísifo”.

640px-Punishment_sisyph

(Tiziano, “Sísifo”, 1549)

Creio que “viver de dieta” é um típico exemplo de um “esforço sísifico”. Porque é um trabalho que demanda um esforço terrível. Depois tudo o que foi conquistado vai “morro abaixo”. E então recomeçamos.

“A ciência mostra que 90% a 95% das pessoas que fazem uma dieta muito restritiva voltam a engordar, não só tudo de novo, mas ainda mais. Pelo menos 30% de quem faz dieta engorda mais do que perdeu com ela. O interessante é que, depois de uma dieta, o apetite de uma pessoa aumenta por até um ano após ela ter voltado a comer normalmente. E o risco de desenvolver compulsão é até 18 vezes maior depois de uma dieta restritiva. “

(Fonte: Nutricionista Sophie Deram)

Pois qual é a chance de adesão a um tratamento, se formos informados de antemão que ele NÃO resolverá nosso problema, pelo contrário, torna-lo-á pior?

Tudo indica que grande, muito grande.

Observo uma fé desesperada e uma dificuldade muito grande para deixar de lado a receita “restrição alimentar + atividade física

São duas coisas que estressam o organismo e que aumentam a fome. E que fazemos ao mesmo tempo. E esperamos que a estratégia dê certo.

Dieta é um dos únicos “serviços” que nos são prestados em que não questionamos a eficácia do método, mas sim a nossa capacidade.

“O problema não é que a dieta não funciona. O problema foi que eu não segui.”

Mas eu creio que racionalmente, sabemos de tudo isso. Sabemos que a pedra vai rolar.

10429457_10201892009812399_4763236522403364261_n

(A pedra VAI rolar… E segunda vamos tentar de novo)

Mas o conforto, a magia, a mística da coisa toda está no frescor do recomeço. Está na sensação de “agora, vai!”... Ficamos viciados nela.

Ter uma tarefa de sísifo, é pelo menos, ter uma tarefa. Com papéis definidos, começo, meio e fim.

E se não tivermos nada disso… QUAL pensamento nefasto ocupará a nossa mente? Abandono? Insegurança? Raiva? Frustração? Medo?

Quando comemos feito um trem desgovernado, qual é a memória que estamos apagando ou qual o sentimento que queremos que, momentaneamente, vá embora?

Ledo engano pensar que nosso comportamento alimentar resume-se à ingestão calórica & gasto energético. Tecnicamente, sim, está tudo certo. Não fosse o fator humano.

Comer é um atestado de personalidade. É um ato físico, mental, emocional e até mesmo espiritual. A maneira como comemos diz muito sobre nós.

Se o nosso comer é transtornado, logo, estamos transtornados.

Podemos ocultar nossas dores com comida, violência, sexo, crime, álcool, dietas, atividade física ou escovando os dentes 17 vezes para a direita e 12 vezes para a esquerda.

Se você já fez 497 dietas, o problema não irá embora com a dieta nº498. Porque o problema é muito mais profundo. Existe algo dentro de nós que precisa ser investigado e modificado com muito sofrimento. Uma território sombrio no nosso coração que não queremos (ou achamos que não aguentaremos…) observar.

Não esqueçamos que a tarefa de Sísifo é, sobretudo, uma punição. Se você repete a tarefa sem parar… Você se crê merecedor de punição? Por que?

Dad_zps0f8a0c39

(O que acontece naquele território onde o sol não toca?)

 Ter saúde física e mental tem muita relação com tolerar o intolerável e aceitar o inaceitável. Para que assim comecem as mudanças.

 

 

 

Anúncios

11 ideias sobre “O conforto de uma promessa

  1. renata

    obrigada por escrever isso, Marta. Fui “esse povo fitness” e tô saindo agora dessa obsessão por conta de um quadro de stress que tive e tô me recuperando agora. A dieta hiper restritiva não me ajudou em nad, muito pelo contrario, só me fez chegar mais no fundo do poço. Estou reaprendendo a comer e está muito difícil, estou lendo muito e tentando não me importar com os kg que ganhei, já que no stress comi com compulsão durante todo o periodo e agora estou comendo como uma pessoa normal. Espero que meu organismo se adapte e eu volte ao meu peso, mas tem sido uma guerra interna, inclusive tentar nao dar essa importancia exagerada aos kilos, outra tarefa dificil. Estou pensando em escrever pra contar minha historia e estimular mais pessoas, mas ainda preciso me centrar mais 🙂

Os comentários estão desativados.