História de Ana Beatriz

A leitora Ana Beatriz enviou um depoimento lindo sobre sua história de aceitação e descoberta do amor próprio. Eu gostei muito e acredito que muitas pessoas se identificarão com ela, afinal, todas temos nossos sentimentos de inadequação:

magrinha

“Meu nome é Ana, tenho 20 anos, quase 1,80 de altura, magra, branca, de olhos verdes… e sofri bullying a vida inteira.

Pra maioria das pessoas isso é uma bobagem, afinal de contas é alguém magro reclamando que sofreu esse tipo de coisa, e “só gordinhos sofrem com isso”! É como se eu fosse uma perdedora entre os perdedores, tipo pessoas que se internam em clínicas por problemas alimentares e escutam: “Nossa ele nem é viciado em algo de verdade, é só comida”.

Somos ensinadas desde de pequenas que temos que ser de um jeito que agrade todo mundo, em especial os homens. É por isso que sempre me senti errada. Se você é magra e alta no Sul do país tudo bem você vira modelo mas, se você nasce assim no Rio de Janeiro a terra do biquíni vai ter problemas. Fui chamada de lagartixa e girafa a infância inteira. Os meninos da escola eram bem mais baixos que eu.

Mas não era só isso, eu era “toda errada”. Além da altura eu sempre fui super magra, sempre tive problemas com acne e herpes. O último é só você falar que tem que as pessoas te olham com nojo e querem correr, tem um amigo meu que faz piadas com herpes até hoje. Ter acne é horrível, sempre senti que todos tinham nojo de mim, que não me olhavam nos olhos quando eu falava e só ficavam pensando em espremer meu rosto. E ser magra…bem…”homens gostam de carne”, né? Tenho que conviver com meus amigos dizendo que “com mais 10 quilos você fica perfeita”.

Graças à Deus as coisas melhoraram. Não que tenha acontecido aquela super transformação da nerd que vira gatona e conquista o cara mais gato da faculdade, eu to a mesma de sempre. Mas não fico sofrendo com os comentários, claro que acontecem recaídas mas nada como antes. Eu descobri o feminismo e acima de tudo o respeito e o amor próprio.

Descobri através desse blog e de outros que não preciso dar ouvidos às críticas. Se forem me julgar vai ter que ser pelo que eu sou por dentro. Descobri que não importa se somos magras, gordas, altas ou baixas todas nós sofremos com essa ditadura da imagem e da “beleza perfeita”.

Quanto ao cara mais gato da faculdade, bem… eu to namorando. Ele pode não ser o mais gato da faculdade, mas é o cara mais legal, sensível e carinhoso que eu conheço e me ama com todos os ossinhos que aparecem, minha altura e os pontinhos vermelhos no meu rosto.

Um beijo e um abraço de alguém que não é exposição.

Att, Ana Beatriz.”

Ana querida, te desejo muita felicidade e muita VIDA ❤ … Do jeitinho que você é. Muito obrigada pelo depoimento! Achei essa figurinha a sua cara (embora a história seja da Jessica…):

10300164_602945956491618_1289158055657129690_n

Anúncios

4 ideias sobre “História de Ana Beatriz

  1. Ana Beatriz

    Obrigada pela dica! As pessoas tem muito preconceito mesmo e você tem que explicar mil vezes que a maior parte da população possuí o vírus…

  2. Lili

    Bonita história mesmo, e fiquei sensibilizada quando falou da herpes, eu tbm tenho e sinto que as pessoas tem nojo e vivem fazendo piada. E um remédio natural para isso é o óleo essencial de tea tree, da uma pesquisada sobre isso, muito melhor que várias remédios de farmácia.

  3. Amanda Marques

    O mais louco é que ela é branca, alta, magra e tem olho claro. O que muita gente gostaria de ser, e ainda assim não era aceita e não se aceitava. Eu também tenho 20 anos, sou baixa (1,58), morena e não tão magra quanto eu gostaria, uns me consideram fofinha, mas a maioria diz que sou ‘normal’ e muitas vezes fui zuada e não fui aceita no ballet e não me aceito, ainda. Ainda, porque eu tenho trabalhado pra melhorar isso.

    Ou seja, não importa como você é, vai ter sempre um padrão pra dizer que você não se encaixa, pra fazer você se sentir inferior. É como se o conceito de “beleza perfeita” mudasse só pra te fazer sofrer… que terrível isso 😥

    Obrigada Ana pela coragem de compartilhar a sua história para pessoas como eu ler =)

  4. Fiama

    Linda história, tenho muito orgulho de ser sua amiga Bia, você é linda por dentro e por fora, e cheia de outras qualidades que só conhecem quem convive com você. Parabéns!

Os comentários estão desativados.