“Nutricionista gorda é o ‘Ó'”

A esbórnia começou quando eu publiquei esta imagem:

10422238_654621957946536_1680505712020184060_n

Eu realmente não esperava uma incompreensão tão grande, mas o que aconteceu foi:

“Ninguém merece nutricionista gorda, vamos parar de hipocrisia”

“Nutricionista tem a obrigação de ser magra”

“Como vou confiar numa nutricionista que não se cuida?”

“Nutricionista gorda é o ‘Ó’.

Foi então que percebi que competência & aparência estão perigosamente misturados no imaginário popular e eu sou realmente muito ingênua por ter sugerido o contrário sem maiores explicações.

Eis as explicações:

1) O nutricionista NÃO É o “grande emagrecedor de coletividades”.

O profissional nutricionista tem muitas atribuições. Os nutricionistas estão nas escolas, nas fábricas, nos laboratórios, nos hospitais, nos restaurantes… E fazem muito mais do que auxiliar no emagrecimento de pacientes. Emagrecer é UMA das questões que envolvem a ajuda de um nutricionista, mas também temos:

a) planejar, organizar, dirigir, supervisionar e avaliar os serviços de alimentação e nutrição (refeitórios e restaurantes).

b) planejar, organizar, dirigir, supervisionar e avaliar os serviços de alimentação e nutrição dentro do PNAE (Programa Nacional da Alimentação Escolar).

c) planejar, organizar, dirigir, supervisionar, avaliar os serviços de alimentação e nutrição do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT).

d) realizar assistência e educação nutricional a coletividade ou indivíduos sadios ou enfermos em instituições públicas e privadas,  visando a prevenção de doenças e promoção e manutenção de saúde.

e) prestar assistência dietética e promover educação nutricional em: hospitais, clínicas, asilos, consultórios, ambulatórios, bancos de leite humano, lactários e domicílios.

f) papel importante na saúde pública, nos programas institucionais e governamentais, unidades de atenção básica à saúde e vigilância sanitária.

g) ensino, pesquisa, extensão (graduação e pós-graduação) e coordenação de cursos.

h) pesquisa e desenvolvimento de produtos na indústria alimentícia.

i) acompanhamento de atletas em clubes esportivos, academias e federações.

j) marketing na área de alimentação e nutrição.

Então: nossa profissão não se resume a “emagrecer pessoas”. Tal visão não passa de um estereótipo.

2) Aparência não é diagnóstico.

Quando eu olho para uma pessoa, eu não posso determinar nada sobre seu estado de saúde. Porque “bater o olho” não é parâmetro.

E se o profissional nutricionista gordo for assim por constituição (é imensa a diversidade de corpos no mundo…), mas se alimenta QUALITATIVAMENTE muito bem?

E se o nutricionista for magro… Está tudo ok? Só porque a pessoa é magra?!!

Lembremos que existem transtornos alimentares muito graves que não são necessariamente  “mostrados pelo corpo” como: bulimia, anorexia, ortorexia e vigorexia.

Aquele nutricionista bonitão do Instagram pode ter sérios probleminhas. Ou não. Aquela nutricionista gorda pode ter terríveis episódios de compulsão. Ou não.
Aquela nutricionista bem magrinha pode ser pronunciadamente anoréxica.Ou não.

(Transtornos alimentares são problemas privados.)

Nada podemos afirmar apenas olhando para o corpo dos outros.

3) Acontecem adversidades na vida.

Se o nutricionista é gordo, isso obrigatoriamente significa que “a pessoa é folgada, não sabe se cuidar”?… Ora, isso é um preconceito tremendo.

E se o ortopedista quebra o pé? E se o dentista inflama o siso? E se o carro do mecânico estraga? E se a unha da manicure quebra? E se o policial for assaltado? E se o médico ficar doente?

A pessoa pode ter engordado em decorrência da morte de um ente querido, de um problema emocional, de uma disfunção hormonal… E por causa disso, o conhecimento que ela adquiriu durante a formação vai SUMIR? Ela não vale mais nada? Ela perde o diploma?

Sabe aquela coisa que o papai e a mamãe ensinaram? “Não julgue o livro pela capa”?…Então.

3) Os CRNs desencorajam: autopromoção.

Não devemos usar a nossa própria imagem para divulgar nosso trabalho. Simplesmente porque contraria a ética profissional. O nutricionista orienta seus pacientes. Ele não é capa de revista.

1958165_639939469414785_6658573876586162405_n

 

E por falar em “capa de revista”…Essa capa aqui é muito boa:

10155637_634731476618760_695155411179969614_n(Fonte: Nutrição Sem Modismo)

Anúncios

52 ideias sobre ““Nutricionista gorda é o ‘Ó'”

  1. caliana

    Olha tô adotando o método de finjir está ouvindo com atenção, sorrir e agradecer…não adianta discutir com parente são piores que os estranhos!

Os comentários estão desativados.