Arquivo mensal: junho 2014

Nova História

O texto abaixo foi enviado por uma leitora que venceu a anorexia nervosa e preferiu não se identificar:

sofia 2

 

“Bom, sou uma guria que parece normal, com preocupações de uma pessoa normal. Mas… não é nem sempre foi assim. Aqui dentro ainda não funciona bem assim. 

Fui uma criança “fortinha”, uma adolescente “entroncadinha” e um dia simplesmente decidi que embora as pessoas me elogiassem pela minha beleza, pela minha inteligência, só isso não era o suficiente, afinal, cresci nos anos 90, “let’s get physical” e “perca 20 kg em 1 mês com a dieta da sopa!”

Acho que não lembro de um dia sequer que minha avó não tenha reclamado do seu peso, em como precisava fazer dieta, em como a comida era um monstro, que engordava, que ela não podia ir em tal evento antes de emagrecer, enfim… 

Minha mãe, embora mais controlada, sempre reclamou do próprio peso embora seja LINDA e tenha o peso ideal, nunca estava bom

Aos 18 anos decidi. Chega, vou emagrecer! No começo foi fácil… cortando uma ou outra coisinha… trocando o refrigerante e suco por água, tranquilo! As pessoas foram me elogiando e a vontade de continuar era imensa! De repente, o emagrecimento foi se tornando mais lento e mais coisas deveriam ser cortadas, certo? Doces, frituras… chega disso! Ótimo, com caminhadas e fechando a boca (e lógico, indo dormir alguns dias com fome) consegui!!! Yay! 59 kg! Tô faceira!!!!

Mudei de cidade. Fui pra faculdade. Empolgação, casa nova, pessoas novas, jantas com os novos amigos, churrascos = +4 kg!!!!! FIM-DO-MUN-DO!!!!!!!!

Que revolta que aquilo gerou em mim!!!!!! Por que??? Vou ter que me privar de tudo a vida toda??? 

Até que veio  o estopim do problema: o menino que gostava há anos, que comecei a namorar, viaja para a cidade onde morava na época e ao invés de me dar um beijo e um bom dia, comenta sobre o meu rosto, mais gordinho, de uma maneira desprezível.

COMO ASSIM? 

OK. MEU MUNDO CAIU!

Ele vai embora. Eu me livro dele, terminamos. Mas… e as marcas daquilo? Daquele comentário infeliz? Daquele baque? Por que ao invés de amor eu recebo um comentário desses? 

Minha vida tomou então um rumo focando em apenas um objetivo: EMAGRECER. E os quilos foram indo… indo…. indo… de repente, não tomava mais leite. De repente, não comia mais carne. De repente, não jantava mais. De repente passava o dia com 500 kcal.

De repente, a vida virou um inferno. De repente a comida virou inimiga. De repente todos começaram a perceber que meu cabelo era seco, que minhas unhas quebravam. De repente eu pesava menos do que quando tinha 10 anos. De repente sonhava a noite que estava comendo, de tanta fome que passava. Meus amigos começaram a se preocupar, meus pais, nem se fale. Tive ANJOS em minha vida que não deixaram que nada pior acontecesse comigo. E assim de repente, em 6 meses de tormento eu vi que aquela guerra só eu mesma poderia vencer, afinal, eu não menstruava mais, não tinha força mais pra nada e quando comia tinha episódios de hiperinsulinemia.

E foi aí que eu decidi que deveria mudar. Alguns meses se passaram, acompanhamento médico e principalmente muito amor da minha família e amigos. E eu fui aos poucos vencendo… tinha recaídas MUITAS VEZES, pensava que queria ser aquela magrela de novo… não sei dizer quantas vezes esses pensamentos voltaram. Voltava ao peso normal e emagrecia, aquilo parecia não sair de mim nunca mais.

Foi aí que conheci uma pessoa maravilhosa, meu atual namorado,  futuro soon-to-be noivo. Foi quem me deu um tipo de amor que eu nunca imaginei que receberia de ninguém. Ele sempre enfatizou o quanto queria que eu fosse saudável, já que ele sabia dos meus problemas anteriores. Ele sempre me disse o quanto eu era bonita, mesmo depois de acordar as 6:30 da manhã com remela no olho. Ele sempre sempre me colocou pra cima. Ele foi o herói que me resgatou desse abismo, e principalmente dessa falta de amor próprio que tinha. 

Hoje, 4 anos após o ocorrido estou aprendendo a lidar ainda comigo mesma. Aprendendo a me amar. A me aceitar. Mantive meu peso saudável desde então com oscilações que já hoje não me deixam surtada, pratico atividade física por prazer, me formei e sou feliz. Não que os pensamentos de voltar a emagrecer não apareçam de vez em quando, mas eles são muito menos frequentes. E toda vez que penso em entrar em alguma dieta, lembro de quem me ama, que me ama ASSIM DO JEITO QUE SOU!

Queria te elogiar PELO BLOG MARAVILHOSO QUE VOCÊ TEM! Sério!!! Seus posts são MUITO BONS, muito bem elaborados e com uma sensibilidade tão grande que me sentia sua amiga lendo eles. Tenho Instagram e seguia algumas instafitgirls e gente, a influência que elas estavam tendo sob mim era imensa, pensamentos pró-self destruction voltaram a mente. Mas foi por pouco tempo. Fui lá e decidi não seguir mais nenhuma dessas #projetoblablabla da vida. O que eu como é problema meu. Não vou cortar lactose e glúten porque fulaninha cortou. Não, não, não, nessa eu não caio mais!!!! 

Hoje, com muito esforço, amor próprio, fé em Deus e compreensão que nossos corpos são SÓ NOSSOS CORPOS e que quando morrermos o que ficará aqui serão as coisas boas que fizemos, eu venci e estou vendendo! Nós estamos sempre vencendo tudo isso que a mídia tenta nos convencer, nós temos que compreender que somos pessoas, somos essência, um corpo “sarado” pode nos fazer mais felizes temporariamente, mas isso não é o sentido da vida!

PRECISAMOS NOS PREOCUPAR EM SER pessoas lindas, não só ter uma aparência “linda” estereotipada!!

MENINAS E MENINOS, SE AMEM! VOCÊS SÃO MUITO MAIS DO QUE APARÊNCIA!

Vocês são muito mais do que um abdomen “trincado”!

Vocês merecem muito mais que uma barriga negativa!!!!! 

Vocês merecem ter saúde, ter um companheiro (a) que os faça feliz, uma família, um emprego que amem…uma vida

A vida não é o que você comeu nas 8 refeições do dia minuciosamente pesadas, a vida não é comer marmita fria no carro (nãããããaããoooo!), a vida não é deixar de dormir no sábado um pouquinho mais porque você TEM que treinar!

Lógico, cada um escolhe o que acha melhor pra sua vida, mas eu queria passar a mensagem pra vcs que nada que vcs fizerem para nutrir o eu EXTERIOR será suficiente!

Preocupem-se em nutrir a alma de vocês com coisas boas, pessoas boas… e a saúde, o corpo bonito, tudo isso vem como consequência do sorriso de vocês e da felicidade transbordando do coração!!!!!! 

Beijos e FOCO, FORÇA e na busca da felicidade!”

Querida leitora, fico muito feliz que você tenha compreendido essas lições e vencido este problema que causou tanto sofrimento. Tenha certeza que a sua história representa as histórias de muita gente que está sofrendo em silêncio.

Eu gostei muito da expressão “nutrir a alma”. Além de um corpo saudável e bem nutrido, te desejo uma ALMA nutrida com muitas coisas boas e edificantes ❤