Por trocas justas!!… Ou o dia em que eu perdi a paciência

A internet é um espaço democrático onde todos divulgam seus eventos cotidianos, preferências e interesses. Ok. É assim mesmo. Existem diferentes estilos de vida. Certo.

Como não podemos deixar de notar, as redes sociais estão sofrendo um dilúvio de “hashtags” relacionadas à musculação, boa forma, dieta, treino, “corpo perfeito”, No Pain No Gain, “Shape Top”, fitness, corpão  etc etc  etc etc etc.

Eu já vi. Vejo diariamente. O procedimento padrão: fechar o post/ignorar.

Mas hoje, me aparece isso circulando no Instagram:

troca justa

 

Uma pessoa propunha “Um mundo com trocas mais justas”.

hashtagbunda

Juro que não ia falar nada. Mas digamos que hoje foi o dia em que eu perdi a paciência.

Sendo esse o caso, vou dizer MESMO:

AH, pessoas! Pelamordedeus!

Existe verdadeiramente gente vivendo de BUNDA, se preocupando com BUNDA, desejando BUNDA e relacionando conceitos como justiça/injustiça com BUNDA?

(Sabrina querida: eu não estou criticando a sua bunda, não tenho “recalque” da sua aparência e não vou entrar no mérito da sua beleza de nenhuma maneira. A questão aqui NÃO É ESSA.)

Mas eu não quero a sua bunda (que bizarro!).

Eu tenho a minha, obrigada. Ela contém a minha articulação do quadril, que eu uso para várias atividades cotidianas e para locomoção…E eu também posso sentar nela. Ela funciona direitinho. Ela é legal. Não quero outra. Não preciso de outra.

Em relação à questão “Justiça para Todos por meio de trocas glúteas”… TENHAM SANTA PACIÊNCIA!!!

Esta é uma definição de “justiça” de acordo como dicionário Aulete:

“Funcionamento harmonioso de uma sociedade, com direitos e deveres iguais para todos os cidadãos; EQUIDADE.”

Posso estar louca, mas eu desconfio que não teremos um funcionamento harmonioso da sociedade trocando belas bundas.

Posso estar enganada, mas eu acho que existem coisas mais importantes.

themis

 

Por isso agora é a minha vez e eu proponho: #TrocaJustadeVerdade 

Anúncios

2 ideias sobre “Por trocas justas!!… Ou o dia em que eu perdi a paciência

Os comentários estão desativados.