“Machismo Não Existe”

Oi moço.

Eu acho que você não compreende meu Blog.

Eu não assisti seu vídeo inteiro, vou responder apenas a parte que me diz respeito.

Eu sou estudante de NUTRIÇÃO na UFPR e eu vou me formar este ano. Eu pretendo ser uma profissional da SAÚDE.

Como tal, eu me incomodo bastante com o culto à aparência, à magreza e com a busca de um “corpo perfeito” através de comportamentos alimentares desajustados.

Minha linha de estudo é: Corpo, comer e comida.

Direciono o meu Blog para mulheres justamente porque: eu sou uma mulher (Dãh) e tenho bastante experiência com o sofrimento causado pelos transtornos alimentares e de imagem corporal. Entre as mulheres (Dãh).

Eu não sou um homem, portanto não tenho repertório para discutir as angústias de ser um homem.

Minha área é comportamento alimentar e imagem corporal. Então nem sei porque você tá tão brabo comigo =P

Eu NUNCA AFIRMEI que a pressão para termos uma “aparência ideal” é uma exclusividade das mulheres. NUNCA.

Você está falando de um post meu, que acidentalmente, se tornou o meu texto mais polêmico de todos os tempos (uma chatice, eu não gosto disso…)

Não sei se você reparou, moço, mas essa foi uma ação LIPOFÓBICA cometida DE MULHER PARA MULHER (“Mariiiisa” hahahaha)

Uma mulher “sarada” está cobrando outra mulher “flácida”. Uma mãe está cobrando outra mãe. Por isso eu falei exclusivamente de mulheres! Desculpe te dizer, mas o assunto não era contigo =T

Não me lembro de ter atribuído a questão à “sociedade machista” ou de ter dito que os homens não sofrem com isso.

Eu estou protestando contra: O CULTO À APARÊNCIA. Sabe? Nas suas palavras: “meme de maromba”. Fim.

Creio que quem distorceu a mensagem foi você. Sei lá… Seu vídeo foi confuso.

No meu próximo post eu vou abordar transtornos alimentares/de imagem corporal entre os homens, tá?

ps: Agradecimentos à Nina Vieira 😉

Anúncios

3 ideias sobre ““Machismo Não Existe”

  1. Clarion de Laffalot

    Valeu pela resposta… seu texto acabou sendo compartilhado com muito “fervor” por alguns espécimes de feminista radical, anexado a comentários bem mais “separatistas”. Falha minha em não dissociar as mensagens.

  2. Nina Vieira, Livreira

    BANG!
    Rs, ri muito, “de mulher pra mulher, Mariiiiisa!!!”
    Estou debatendo com o rapaz Clarion. Ele é educado, moça. Ele só quer ser ouvido e isso é meio raro entre os homens que querem entender o feminismo. Então, por isso, ainda estou debatendo numa boa com ele.
    Vou enviar seu texto, tá?
    Beijos e obrigada pelo agradecimento!

Os comentários estão desativados.