Beleza Perversa

Uma definição de “beleza” processada, dolorosa, industrial.

Uma “beleza” que nos pede para nos machucarmos, nos mutilarmos, passarmos fome.

Uma “beleza” que nos faz pensar que a vida é uma cópia dos anúncios, sendo que anúncios são cópias perversas e grosseiras de seres humanos.

Uma “beleza” que depende do seu sacrifício e do seu dinheiro.

Uma “beleza” que nos enche de culpa, medo, tristeza, insegurança.

Uma “beleza” que ensina para as mulheres que elas estão sendo OBSERVADAS PELOS OUTROS o tempo todo.

Uma “beleza” rígida, feita de petróleo, silicone e fragâncias artificiais que ensina que gargalhar, dançar, correr, pular, sorrir, descabelar e brincar é ‘deselegante’.

Uma prisão construída na nossa pele. Um espartilho imaginário.

NÃO PRECISAMOS DISSO.

Merecemos beleza verdadeira. Beleza natural, autêntica, divertida. Que não torture e que não doa.

Uma verdadeira REVOLUÇÃO se constrói com aceitação e amor próprio.

REVOLUÇÃO

Anúncios