Humor e comida.

Hoje recebi um protesto um tanto gordofóbico. O argumento-padrão de sempre.
(Pessoas gordas folgadas não têm caráter para mudar seus corpos, temos que fritar calorias na academia, caso contrário você é um gordo perdedor e blablablablablablablablablablablablablabla.)

Aparentemente eu uso este Bloguinho para fazer apologia aos alimentos gordurosos, frituras e montanhas de chocolates.

OK.

Hum…

(Se alguém encontrar o momento em que eu escrevi isso, me envie um print-screen do texto…hahaha)

Eu NUNCA fiz isso.

O que eu SIM, afirmo, é: Alimentos têm participação nas variações do nosso humor.

E SIM: alguns alimentos regulam o humor das pessoas.

(só pra ressaltar que: eu NÃO DISSEignorem a prática de exercícios físicos e entupam a cara de churros”. Caso restem dúvidas.)

Os componentes da nossa comida (ui! Comida!) são capazes de modular a fabricação de neurotransmissores. Neurotransmissores são substâncias responsáveis pela comunicação entre as células do nosso cérebro.

Níveis equilibrados de NEUROTRANSMISSORES são responsáveis pelos nossos sentimentos de felicidade, disposição e tranquilidade.

Três, para ser mais específica, são importantes: serotonina, dopamina e noradrenalina.
O triptofano é um aminoácido que serve para “fabricar” a serotonina.

Alimentos como o grão-de-bico, a ervilha (leguminosas…os feijões em geral) contêm triptofano. Castanhas, nozes, carnes, peixes, ovos e leite também!

TRIPTOFANO.jpg

Poderia continuar, mas este é um Blog sobre imagem corporal, e não sobre bioquímica/nutrição. Estes são apenas alguns exemplos.

Os exercícios físicos participam da “fabricação” de substâncias que nos proporcionam bem-estar (principalmente a endorfina). Mas esta não é a ÚNICA maneira que existe de equilibrar nosso humor.

E junk-food (porcarias hiper-calóricas, gordurosas, açucaradas e industrializadas) na verdade nos deixam tristes. E eu jamais recomendei.

(os alimentos acima não fazem bem para a saúde humana)

No entanto…Isso NÃO SIGNIFICA que o mundo vai acabar se você comer brigadeiros na festinha de aniversário do seu primo. Porque comida também se relaciona com momentos prazerosos. E seres humanos não são máquinas. Porcarias OCASIONAIS são divertidas.

Portanto, amigos…Com muito prazer repito que a imagem abaixo é inadequada e não é educativa:

(COMIDA SIM, SENHORES.)

ps: sou estudante de Nutrição, não estou chutando coisas que eu li no Google.
ps2: Não acreditou em mim? Procure pelo instituto MIND (food and mood – comida e humor). Existem pessoas capacitadas que pesquisam sobre isso. No Reino Unido.

http://www.mind.org.uk

Anúncios

2 ideias sobre “Humor e comida.

  1. Lígia Santos Barreto da Costa

    Primeiro deixa só eu deixar claro que não estou te criticando, sou Nutricionista e MUITO fã de seus posts. Só queria levantar uma questão, estendi perfeitamente o que você quis dizer sobre a última imagem, mas sempre que li essa mensagem “Exercícios são ótimos aliviadores de estresse. Comida não!!!”, sempre me veio a cabeça um outro problema de consumo alimentar, a compulsão, concordo plenamente quando você diz que comer não é só um ato automático de se nutrir, temos um relacionamento de prazer com a comida também, mas temos que trabalhar também que temos que aceitar nosso corpo, mas temos que ter cuidado para não desenvolver uma compulsão, um vício pelo alimento, fazer com que ele supra nossas necessidades, aliviando nosso estresse.

    Mais uma vez quero deixar claro que isso foi só a maneira como li a imagem antes de ler seus comentários.

    Sou fã demais do trabalho que você faz nesse blog, acompanho sempre!!! Você está de parabéns

  2. Nina Vieira, Livreira

    Comida reflete em nosso humor e disposição sim! Eu tenho anorexia e, quando não como, fico estressada e muito cansada. Já quando faço um almoço bacana, fico ativa e aliviada. Minha nutricionista pede que eu faça exercícios físicos também, mas é claro que comer é importante. E essa galera viciada em Whey como se isso fosse comida? Eu hein!
    Beijos!

Os comentários estão desativados.