16 de outubro

Um jornalista inglês quis fazer uma experiência para saber que valor as pessoas atribuíam a um pedaço de pão. Foi a diversas cidades, colocou-se numa das esquinas mais movimentadas e perguntava a cada transeunte se teria coragem de trabalhar uma hora para ganhar aquele pedaço de pão. E o que aconteceu? 

Em Nova York riram na cara do jornalista.
Em Amsterdã a polícia o deteve.
Em uma cidade da Nigéria, havia gente disposta a trabalhar três horas pelo pedaço de pão.
Em Nova Délhi, encontrou gente que se dizia disposta a trabalhar um dia inteiro só para ganhar aquele pedaço de pão!

(Friedrich Dietz)

Hoje, 16 de outubro, é o Dia Mundial da Alimentação e é também o Dia Mundial do Pão.

O que eu acho interessante a respeito dessa história, é que a situação se inverteria completamente se a pergunta fosse

– Qual é o valor de uma “barriga chapada”?

…Teríamos risos em Nova Délhi, e multidões desesperadas em Nova York.

A sociedade humana é muito desigual… VALOR existe a partir do que abunda e do que falta.

Acho um argumento exagerado o tal do “pense nas criancinhas que têm fome”… Cada um conhece o tamanho do seu sofrimento, nenhum tipo de padecimento é maior do que o outro.

MAS aqui deste lado do mundo nós andamos nos comportando de uma maneira um tanto frívola, não?

Anúncios