Comer para quê?

Recebi essa contribuição de uma leitora:

Jejum está na moda – Vogue Brasil

  (Foto:  )

(“Vogue” e sua modelo perigosamente magra no prato de alface…)

Confesso que não conhecia essa. Dietas “da vez”… Dietas “da moda”... Honestamente: tenho preguiça disso.

Mas bueno.

O artigo questiona: “Comer para quê?”

– Para ter energia para atividades físicas E mentais.
– Para fazer a manutenção dos tecidos do corpo (preservar os músculos, principalmente).
– Para não sofrer carências vitamínicas ou minerais.
– Para estimular o trato digestivo.
– Para exercitar os músculos da mastigação.
– Para ter um metabolismo equilibrado.
– Para viver momentos entre amigos, entes queridos e familiares [Alô: o homem é um SER SOCIAL não é um sisteminha a ser alimentado com X calorias…]
– Para celebrar valores simbólicos e ritualísticos.
– Para não encorajar/engatilhar transtornos alimentares.
– Para evitar o desencadeamento de episódios compulsivos.
– Para ficar feliz porque comer é BOM.

Imagino que estes sejam alguns dos motivos.

A dieta se chama Paleolítica (ou “Paleo-diet“). O intuito é reproduzir a vida do homem no período paleolítico, quando o único sentido na vida era: se proteger dos perigos do ambiente e encontrar comida.

Paleolítico = Idade da Pedra Lascada. A espécie humana que povoava o planeta era o Homem de Neandertal. Isso aconteceu entre 2,5 milhões e 10.000 a. C. !!!!

Passamos pela Revolução Neolítica, Idade Média, Peste Negra, Feudalismo , Renascimento, Iluminismo, Revolução Industrial, DUAS Guerras Mundiais, Holocausto, Declaração Universal dos Direitos Humanos, descoberta da penicilina, da vacina e do fecho de zíper………. E agora a moda é um JEJUM PALEOLÍTICO?!

Hum… Desconfio que somos indivíduos Homo sapiens  bastante espertinhos e podemos fazer escolhas alimentares melhores do que essa. E cá entre nós: O homem primitivo não fazia jejum por ESCOLHA… O fato é que simplesmente não havia comida. Creio que esse é um detalhe que faz toda a diferença.

Como eu disse…Preguiça disso.

Deixo as palavras finais para o Caetano:

Anúncios