O mais machista.

Recebi uma contribuição triste e alarmante de uma leitora.

O programa Blachman, que é exibidona TV aberta da Dinamarca, no horário nobre:

 

 

TV Pública da Dinamarca exibe show com mulheres nuas para homens “analisarem” seus corpos.

blachman

(“A ideia central do Show é permitir que homens falem sobre os corpos das mulheres nuas que se posicionam na frente deles. O corpo feminino PEDE por palavras. As palavras de um homem.”)

“A diretora da emissora, Sofia Fromberg, defende o projeto dizendo que é do interesse feminino conhecer qual é o desejo masculino: “Para ser bem sincera, qual é o problema disso?”, indaga.”

Sofia indaga: “- Qual é o problema?

Bueno, talvez o fato dela ter feito essa pergunta seja O PROBLEMA. No momento em que uma mulher (ou mesmo um homem) não enxerga ou não entende por quê escrutinar o corpo alheio na televisão (mais especificamente, o feminino) está errado…temos um profundo problema.

JULGAR a aparência das mulheres é um ato tão comum, tão banal, tão hiper-realizado…que a reação de algumas pessoas a um programa nesses moldes é perguntar “O quê que tem?

TEM que o corpo das mulheres não existe para satisfazer o olhar masculino.
TEM que as aspirações de uma mulher na vida não deveriam ser possuir um corpo aprovado pelos homens.
TEM que as mulheres estão sendo apresentadas como seres PASSIVOS, sem opinião, personalidade e nem vontades.
TEM que existem milhares de tipos de constituição corporal, sendo que não existe uma que é a “adequada” (principalmente quando é a recomendada por dois fanfarrões em um sofá…).
TEM que o programa coloca os homens na posição daqueles que avaliam/aprovam as mulheres.
TEM que mulheres não podem viver em função do que os homens esperam delas.
TEM que este programa fere os direitos humanos.

Também TEM que a aparência dos dois queridos, os avaliadores, não está em jogo em momento algum.

Anúncios