O PADRÃO-DUPLO

Quando pensamos no conceito de um homem atraente, o padrão de possibilidades é muito amplo.

Um homem atraente pode ser careca, grisalho, de meia-idade, negro, idoso… Pode ser até mal-arrumado. Nós gostamos.

Isso acontece porque na sociedade contemporânea, o que determina o “valor” de um homem é PODER (e não beleza, como no caso das mulheres), e poder significa: quanto dinheiro este homem possuiu.

Portanto, nos filmes que assistimos, os homens não arrancam suspiros das mulheres porque são “bonitos”. Não. O poder de atração reside no fato de que os homens desses filmes são magnatas, advogados, publicitários, empresários, moram na cobertura onde tudo funciona com controle-remoto, têm subordinados que os obedecem, e têm muito, muito dinheiro.

HOMENS

OK.

Quando o assunto é mulher, o padrão de possibilidades corporais é muito, muito restrito.

Uma mulher “deve” ser: jovem, magra, longilínea, de cabelos longos e lisos, e alta. Do contrário, ela não é considerada interessante.

Isso acontece porque o dinheiro (ou o “poder”) que uma mulher possui NÃO CONTA. Não conta, porque a mulher faz parte das coisas boas que um homem de sucesso “merece”.

Um homem de sucesso merece: apartamento na cobertura, carro, roupas, relógios, abotoaduras de ouro, a garrafa de bebida alcoólica mais cara…e uma jovem mulher.

MULHERES

A parte mais interessante, é que NENHUMA PESSOA é valorizada pelos motivos certos: suas capacidades e qualidades. Apenas por critérios externos superficiais e pré-estabelecidos.

Anúncios

2 ideias sobre “O PADRÃO-DUPLO

Os comentários estão desativados.