Querido corpo.

tumblr_n2dxcq4CXU1siozeio1_500Querido corpo

Você nunca foi um problema. Não há nada errado com o seu tamanho, suas curvas, cicatrizes, defeitos, suas estrias ou com você. Não é sua tarefa parecer com as pessoas das revistas. E não é sua tarefa ser “bonita”. Você é boa o bastante desse jeito.

Encontrei pela internet essa cartinha que alguém fez para o corpo e fiquei pensando nela.

Há uma multidão de mulheres insatisfeitas com a própria aparência e com o corpo que habitam e isso simplesmente é alarmante e não é justo.

A coisa fica ainda mais complicada quando misturamos “beleza” com “magreza” e ainda podemos usar a justificativa de que “é tudo feito pela saúde” para criarmos um cenário de mulheres que vivem de dieta. Como se fazer dieta fosse natural como escovar os dentes ou tomar banho, um hábito.

Pois então. Não acredito em dieta. Não passo dieta. Acho que se dieta resolvesse alguma coisa na vida de alguém, não seria necessário seguir uma atrás da outra. Bastaria uma: definitiva e eficaz. Não é o caso.

(por motivos de agudo cansaço deixo para outro dia um post sobre por que dietas não funcionam)

Em todos os lugares que vou/frequento escuto a famosa ladainha corporal e conversas sobre dieta. Não tem como escapar.

“eu saí enorme de gorda nessa foto!”

“né que óleo de coco emagrece?”

“o jeito é fechar a boca, não adianta”

“ui, eu tô cheia de celulite”

“Não publica essa foto, meu braço tá gordo!”

“como é que tá a dieta, amiga?”

“tô com uma fome, mas não posso comer nada, tô de dieta”

“e eu com um corpão desses?” (se referindo a alguma outra pessoa/celebridade)

“final de semana é só gordice né”

“eu fiz a dieta Dukan ano passado, emagreci 6kg mas depois não aguentei”

“vou começar a dieta _____________ (complete aqui), conhece?”

(“essa caneta me deixou gord@?”)

Enfim… o blablabla é infinito. Alguns desavisados até pensam que, por eu ser nutricionista, gosto desse Diet Talk todo sobre o que é bom fazer para “secar”, “desinchar”, “perder essa gordurinha aqui ó”.

Eu não gosto.

E acho impressionante como a quase totalidade das mulheres que gostam desse tipo de conversa… não são gordas.

Estamos vivendo um mal estar cultural onde nos foi enfiado na cabeça que a insatisfação corporal é obrigatória. Ou seja, seu corpo nunca está bem como está e sempre há algo nele para “”melhorar””… E o tal do “melhorar” normalmente significa emagrecer.

Mas olha… Talvez você não esteja gorda. E talvez você não precise emagrecer. E talvez… tudo o que o seu corpo quer é ser deixado em paz.

Há um amplo intervalo na classificação do índice de massa corporal, mas as pessoas querem se manter no limite da magreza. Porque o referencial que está na nossa cabeça são aquelas criaturas anti-humanas das capas de revista.

Aquilo não é normal. Porque envolve artifícios de imagem, computação, recursos técnicos. Mas enfiamos na cabeça que queremos ser iguais às mulheres processadas dos meios de comunicação.

Dica-de-IMC

 

Aqui voltamos à cartinha. Entenda que você é humana. Humanos têm marcas, manchas, cicatrizes, estrias, dobras, rugas, poros, espinhas, cabelos brancos, gordurinhas… Tudo isso. Porque somos criaturas orgânicas. Nós não somos uma estranha reprodução 2-D de uma figura humana.

Sobre o corpo, que quer deixado em paz…

Ele quer ser amado.

Ele quer ser acolhido.

Ele não quer fazer dieta da proteína.

Ele não quer fazer exercício aeróbico em jejum

Ele não quer 3 litros diários de chá de alcachofra

Ele não quer esfera de whey protein no lugar de brigadeiro

Ele não quer que você corte todo o carboidrato dele

Ele não quer ser detestado, maltratado e até mutilado

Ele não quer começar a manhã com uma jarra de suco de couve

Ele não quer carregar mais peso do que ele aguenta

Ele não quer passar fome

Ele não quer interromper a menstruação por falta de gordura no corpo

Ele não quer ter terríveis episódios de compulsão

Seu corpo precisa ser ouvido, compreendido e respeitado em seus limites.

(eu me amo!)

Apenas pare de detestar seu corpo por um momento. Apenas pare de falar mal de si mesma por um momento. Respire. Perceba as coisas boas que seu corpo faz por você. E como ele é bonito… Porque ele é real e cheio de possibilidades.

Apenas deixe o corpo viver… E solte as rédeas. Vai dar tudo certo. Você é suficiente. Você vale a pena… Verá.