Cara pessoa que não entende meu Blog

Não é a primeira vez que alguém dá chilique porque não entende o meu trabalho. Parece que é mais fácil acreditar em socialite viciada em dieta, dicas da vizinha, blogueiras fitness leigas, senso comum, estereótipos, preconceitos enraizados… Do que largar as pedras das mãos e prestar atenção no que está sendo dito neste Blog.

Cara pessoa que não entende meu Blog: solte os tijolos. Abra a mente. Por alguns minutos. Se quiser, pode voltar ao seu padrão de pensamento taxativo e preconceituoso de sempre… Mas pelo menos uma vez, tente compreender que o universo vai além do seu umbigo.

esclarcimento

Sou nutricionista graduada pela UFPR, estudo muito, e permita-me deixar claro que não estou sozinha na minha corrente de trabalho:

Endangered Bodies – SP

 Geneen Roth

Brigadeiro de Alface

Saúde em Todos os Tamanhos Brasil

O Corpo é meu!

Bla Bla Bla de Nutrição

GENTA

Nutrição Sem Modismo

Nathalia Petry

Sophie Deram

NEDA

Mindful eating

A saúde simples.

Nutrição Comportamental.

Então seja bem vind@. O NSE é MEU BLOG, e esta é a minha seara… E se você tiver a boa vontade e um pouquinho menos de caturrice e capricho, você perceberá que: eu não estou aqui sozinha falando maluquices. A ciência da nutrição é dinâmica e estamos no terceiro milênio.

Coisas que acontecem neste Blog:

acontece

Coisas que NÃO acontecem neste Blog:

Não acontece

Espero que tenha ficado claro.

Não defendo o hedonismo.  Já disse o Apóstolo Paulo em sua primeira carta aos coríntios:

“Tudo posso, mas nem tudo me convém.”

Sou partidária dessas sábias palavras. Mas quando o assunto é SAÚDE, não sou adepta de: masoquismo, maniqueísmo e dicotomias.

Masoquismo: quando você simplesmente não respeita os limites do seu corpo, deixa de escutá-lo e permite que normas vindas DE FORA tomem conta da sua vida, que deve ser administrada de dentro para fora. O masoquismo pode levar à extremismos como transtornos alimentares e over training.

Maniqueísmo: Faltar treino ou desviar da dieta é RUIM e nada de proveitoso pode-se tirar de um comportamento que não for de uma disciplina militar e inflexível. Espíritos mais abertos, maleáveis e permissivos administram suas vidas com menos stress com menos julgamento de si e dos outros. Ninguém é perfeito. Nada nem ninguém é 100% bom e nem 100% ruim.

Dicotomias: pode/não pode, certo/errado, permitido/não permitido. “As simple as that”, (“simples assim”) alguns dizem. Pois se você pensa assim, está rotundamente enganad@. Porque a construção da saúde humana não é tão simples e somos seres bio-psico-sociais. Tal comportamento/alimento faz bem ou mal? É discutível. No caso dos alimentos, depende da frequência e da quantidade do consumo.

Eu sou nutricionista e deixo comer fast food e bolo de chocolate? DEIXO.

Sinta-se à vontade para correr em círculos.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Correu bastante?

Ótimo.

Agora vou repetir as palavras da minha amiga Nathalia Petry, que define que tipo de nutricionista ela é:

“Sou uma nutricionista que não acredita em dietas restritivas, que não respeitam o indivíduo e que tiram o prazer e a alegria do comer!

Sou daquelas nutricionistas que enxergam o alimento como um todo, e não só por sua função nutricional.

Sou uma nutricionista apaixonada pela alimentação sem culpa, prazerosa, intuitiva e consciente.

E sou uma nutricionista que acredita que cada pessoa é única e linda a sua maneira.”

 

Eu também sou dessas.

Agora, se você do alto da sua sapiência descobriu que para frearmos o crescimento da obesidade, sobrepeso e doenças crônicas no mundo, basta ter “disciplina”, “vergonha na cara”e que “basta não comer o bolo de chocolate”… Corre (mas corre!) e AVISA lá na OMS (Organização Mundial da Saúde) que VOCÊ tem a solução para o impasse que vem perturbando e intrigando a comunidade médica e científica há décadas.

Quem sabe você ganha um prêmio Nobel de Medicina. Ou da Paz. Ou da pessoa mais SAGAZ do mundo.

Ok? Esclarecido?

Agora pode voltar para sua bolha de preconceito, rigidez de pensamento e senso comum.

Tenha uma vida feliz dentro da PEQUENEZ da sua bolha.

Beijos.

Ps: só que você não vai acreditar nessa minha conversa mole, né? Se você quiser realmente  conhecer A VERDADE sobre o NSE, CLIQUE AQUI.