Sobre amor (Memes Fitness parte III)

Hoje foi publicada uma excelente entrevista com a nutricionista Sophie Deram na Folha de São Paulo. A entrevista? Maravilhosa, como de costume. Confio muito no trabalho da Sophie.

Os comentários? Uma terrível esbórnia de desinformação, estereótipos e preconceito. Desanimei.

Às vezes eu fico pensando aonde eu estava com a cabeça quando eu decidi nadar contra uma correnteza forte de paranoia fitness e nutricionismo (significa nutrição + terrorismo)… Eu e minhas ideias nada ortodoxas faço parte de uma minoria de nutricionistas que não acredita em dietas.

Vou fechar a série de posts sobre ‘Memes Fitness’ porque a frase que eu recebi ontem como contribuição de uma leitora ultrapassou todos os limites do bom senso (e foi postada por nutricionista):

10799429_795956797143120_1706198693_n

(Pesado.)

Quando penso em desativar este trabalho, aparece um novo desafio que me mantém a chama acesa. Chama de esperança. Chama de fé. Chama de desejo de mudança. Esta frase sobre amor me fez lembrar porque eu escolhi tomar este caminho.Falar contra a obsessão por magreza, beleza, aparências acima de tudo. Vale a pena continuar. Porque a vida não pode ser essa busca grotesca pela silhueta perfeita. Porque o potencial humano não pode ser medido pelo número do manequim. Porque enquanto espécie humana, não podemos ter nos convertido nuns bobões que disputam entre si quem tem mais músculos ou quem perdeu mais quilos (isso é um sentido para a vida muito do sem sentido…)

Tem muita gente sofrendo. Sofrendo diante do alimento, diante do espelho, diante dos desafios cotidianos. Tem gente duvidando do próprio valor porque comeu um bombom. Tem criança vomitando o almoço escondida dos pais. Tem rapaz abusando de substâncias perigosas pra ficar “grandão”… Há uma multidão sem horizonte de sentido e desconectada do amor.

Portanto car@ nutricionista que publicou esta imagem,

Eu acredito no amor, então por favor não profane-o.

Se você deixou de acreditar, por favor não leve seus pacientes e seguidores ao abismo árido do desamor. A vida não pode ser tão medíocre. Se você realmente acredita que ouvir “como você emagreceu” é melhor do que “eu te amo”… Procure ajuda pois você está sofrendo de um severo transtorno alimentar.

Nessa semana eu promovi uma campanha de fim de ano na minha página no Facebook, e nela eu convidei que os leitores elogiassem uns aos outros. Funciona assim:

Campanha NSE
Marque o nome de uma pessoa querida e escreva o que faz ela LINDA. 

O resultado foi mais ou menos assim:

Frases

Tá muito lindo, gente. Todos os comentários podem ser conferidos lá no Facebook.

Foi um doce refrigério perceber que as pessoas amam seus amigos e amigas, pais e mães, irmãs e irmãos e demais entes queridos por nobres motivos. Por incrível que pareça, ninguém escreveu “você é lind@ porque é magr@” ou “você é lind@ porque é musculos@” ou “você é lind@ porque é sexy”.

Talvez seja porque no fim das contas as virtudes que mais interessam e nos tornam únicos não são físicas. Foi um alívio perceber que as palavras daquele princepezinho não foram esquecidas e nós ainda sabemos identificar e prezar os valores que verdadeiramente importam.

Enquanto existir amor, o NSE não vai terminar.

E viva o amor. O verdadeiro.

Só se vê bem com o coração.